PUBLICIDADE
Notícias

Secretário quer começar racionamento de água já em julho

A pressão da distribuição será reduzida, o que pode acarretar em falta d'água temporária por questões geográficas, em algumas regiões da Grande Fortaleza

10:15 | 21/06/2016

O secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, quer começar a reduzir a vazão da água que abastece a Grande Fortaleza em meados de 20 de julho deste ano. Para isso, ele espera a apresentação de plano de contingência da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e da Autarquia de Regularização, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento de Fortaleza (Acfor). Esse plano deve ficar pronto até o fim de junho. O intuito é economizar 20% do atual consumo de água na região.

A declaração foi feita ao Blog do Eliomar, na manhã desta terça-feira, 21, no Aeroporto Pinto Martins, onde o secretário aguardava voo para Brasília. Na Capital Federal, ele se reúne no Ministério da Integração Nacional para discutir repasses ao o projeto Cinturão das Águas e à construção de adutoras de montagem rápida no Interior.

Leia também: Fortaleza e RMF não atingem meta de economia de água pelo sexto mês


Francisco Teixeira detalha que a pressão da distribuição da água será diminuída. "Não é secar toda a rede, mas diminuir a pressão", resume. Em um dia, parte da cidade receberá a água com vazão menor; 24 horas depois, será a vez da outra região. O secretário avisa que a medida poderá acarretar em falta d'água, mas explica que isso é motivado por questões geográficas. "Principalmente, nas periferias, nas partes mais altas, onde as pressões serão menores — porque é na ponta de linha que a pressão diminui — a água poderá não subir na caixa ou poderá por 24 horas faltar", afirma. Confira a entrevista na íntegra:
[VIDEO1]

Ele diz que para essas regiões que serão mais prejudicada com o racionamento será feito um plano de construção de poços e chafarizes, a fim de atender, principalmente, serviços públicos de educação, saúde e segurança. Também será feito um plano de comunicação para explicar à população sobre as medidas de racionamento.

Saiba mais
Na Secretaria de Infraestrutura Hídrica, Francisco Teixeira negocia a liberação de verba referente ao mês de junho para o Cinturão das Águas. Cerca de R$ 10 milhões eram repassados mensalmente para o projeto até o mês de abril. Apenas parte desse montante relativo a maio foi repassado, afirma Francisco Teixeira.

Ele também se reúne na Secretaria Nacional de Defesa Civil, onde busca saber quando será feito o repasse que garante licitação para construção de 200 quilômetros de construção de adutoras de montagem rápida. Com a conclusão da quinta fase de construção das adutoras, o Estado passará a contar com 1000km do equipamento, "que vem salvando muitas cidades do Interior do colapso de água", garante o secretário.

TAGS