PUBLICIDADE
Notícias

Professores em greve da Uece reivindicam novas negociações com o governo

Docentes alegam que o governo ainda não marcou nenhuma data para receber a categoria

15:52 | 02/06/2016

Os professores da Universidade Estadual do Ceará (Uece) estão em greve desde abril e cobram novas negociações com o governador Camilo Santana. Segundo Sindicato dos docentes da Uece (Sinduece), promessas acertadas no fim da última greve, em 2015, ainda não foram cumpridas e os professores pedem também um ajuste salarial de 12,67%. Os docentes alegam que o governo ainda não marcou nenhuma data para novas negociações com a categoria.

Os docentes reivindicam a nomeação de 81 novos professores aprovados no concurso feito em 2015, liberação da verba para o campus Itapipoca, Plano de Cargos, ajuste salarial de 12,67%, referente às progressões e ascensões de cargos, dentre outros benefícios.

No dia 25 de maio professores e estudantes fizeram um ato em frente ao Palácio da [SAIBAMAIS2]Abolição, em Fortaleza, para pressionar o governador Camilo a cumprir o acordo feito com a categoria em janeiro de 2015.

Segundo o professor Epitácio Macário, os representantes do sindicato não foram recebidos e nenhuma data foi marcada para novas audiências. Macário ressalta que as ajustes relacionados às referentes às progressões e ascensões de cargos foram anunciados pelo governo em Diário Oficial, mas, até o momento, não houve pagamento nenhum.

O governo já se comprometeu três vezes para marcar uma data para receber os professores, mas até agora nada foi oficializado”, afirma o professor.

O POVO Online entrou em contato com a assessoria do governador, que não confirmou nenhuma reunião agendada com os professores. Ainda conforme a assessoria do governador, o diálogo com a categoria "nunca foi interrompido" e "as negociações estão em andamento".  

 

Redação O POVO Online

TAGS