PUBLICIDADE
Notícias

Pedreiro cearense morto em acidente de ônibus em São Paulo estudava para ser engenheiro civil

Damião saiu muito jovem do Ceará para São Paulo, onde conheceu a mulher e teve um filho. Ele trabalhou por oito anos em um hotel, depois largou o emprego para ser pedreiro e estudar engenharia civil

11:44 | 09/06/2016
NULL
NULL

Atualizada às 15h05min

Um cearense está entre as 18 vítimas do acidente de ônibus com universitários em São Paulo, ocorrido no final da noite desta quarta-feira, 8. Damião Nunes Brás, 36 anos, natural de Mauriti, era pedreiro e sonhava em ser engenheiro civil.

Damião estudava engenharia civil na Universidade Braz Cubas e trabalhou por oito anos como cozinheiro em um hotel. "Ele saiu do hotel para trabalhar como pedreiro e realizar o sonho de estudar engenharia", disse o mensageiro de hotel Orlando Xavier, 34 anos, em entrevista à Folha de São Paulo.

Segundo o familiar, Damião saiu jovem da cidade natal para viver em São Paulo, onde conheceu a mulher, Juliana Xavier dos Santos, 34 anos. Eles estavam juntos há mais de 15 anos e são pais de um filho de 12 anos.

O POVO Online entrou em contato com a Universidade Braz Cubas, que informou que ainda não recebeu da Secretaria de Segurança Pública a lista das vítimas no acidente. A universidade disse, em nota, que solidariza-se com os familiares das vítimas. Foi decretado Luto Oficial, com suspensão das atividades acadêmicas no Campus e nos Polos de Apoio (EaD) nos dias 9 e 10 de junho.

''O Campus estará aberto para o Plantão Psicológico e Social, bem como para o Ato de Solidariedade programado pelos acadêmicos para a noite desta 5ª feira''.

[VIDEO1]
Acidente

O ônibus que fazia o fretamento de universitários tombou por volta das 23h desta quarta-feira, 8, na rodovia Mogi-Bertioga, entre as cidades paulistas de Biritiba-Mirim e Bertioga.

Ao menos 18 pessoas morreram e 17 ficaram feridas. Ao todo, 35 pessoas estavam no veículo. Os estudantes de São Sebastião faziam todos os dias esse trajeto.

O veículo era fretado pela Prefeitura de São Sebastião, que decretou luto de três dias, sem a suspensão das aulas nas escolas.

Redação O POVO Online
TAGS