PUBLICIDADE
Notícias

Vídeo contesta versão da Guarda sobre morte por taser; Prefeitura abrirá sindicância

Imagens mostram rapaz gritando por socorro enquanto é imobilizado pela Polícia. Perícia trabalha com overdose como causa da morte

11:45 | 14/05/2016
Após a morte de um homem de 29 anos, no Terminal da Lagoa, na Parangaba, nesta sexta-feira, 13, um vídeo que circula nas redes sociais contesta a versão da Guarda Municipal sobre o óbito. Identificado como José Marley de Sousa Carvalho, o rapaz parecia estar sob efeito de entorpecentes e, ainda segundo a Guarda, sofrido parada cardíaca. 
 
O vídeo, de pouco mais de 2 min, mostra o rapaz gritando por socorro enquanto é imobilizado por três policiais militares. Um guarda municipal aparece com a arma de choque, se abaixa na direção do rapaz e depois guarda o taser.
 
Guarda Municipal informou inicialmente que tentou acalmar Marley de Sousa, mas ele perdeu os sinais vitais. Durante o atendimento, a equipe foi informada pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) de que um homem teria entrado armado no Terminal, mas os guardas fizeram vistoria e nenhuma arma foi encontrada.
 
De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Fortaleza, "foi determinada a abertura de uma sindicância interna para apurar se a equipe atuou de acordo com os procedimentos indicados". A perícia inicial aponta que a causa da morte foi overdose, mas a Polícia ainda aguarda o laudo final.
 
Veja o vídeo:
 
[VIDEO1] 
 
Redação O POVO Online
TAGS