PUBLICIDADE
Notícias

Governo atribui responsabilidade das mortes de internos para agentes penitenciários

O presidente do Sindicato dos Agentes do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará, Valdemiro Barbosa, lamenta a postura do Governo, já que o secretário de Justiça, Hélio Leitão, e o chefe de gabinete do Governador, Élcio Batista, estavam cientes da crise no sistema prisional

18:31 | 24/05/2016
NULL
NULL
O Governo do Estado do Ceará mantém a responsabilidade das mortes de internos para os agentes penitenciários. Em entrevista à Rádio O POVO CBN, nesta terça-feira, 24, o chefe de Gabinete, Élcio Batista, disse que o Governo "se estruturou" para garantir a segurança em caso de greve. Em coletiva de imprensa concedida no último sábado, 21, quando a greve dos agentes foi encerrada, o secretário de Justiça, Hélio Leitão, culpabilizou os servidores públicos pelas rebeliões. 
 
"Essas mortes, é bom esclarecer, aconteceram na medida em que os agentes penitenciários, num primeiro momento, não impediram a entrada da Polícia Militar ao presídio", disse Élcio no programa O POVO no Rádio. "Isso criou uma situação tensa, conflituosa, tanto com as famílias, que estavam do lado de fora, e com os apenados, que estavam do lado de dentro. Foi isso que ensejou as rebeliões do sábado e fez com que os agentes penitenciários saíssem dos presídios e só a partir disso a Polícia Militar pode contornar a situação". 

O representante do Governo afirmou que a Força Nacional de Segurança deve chegar, no máximo, na manhã da próxima quinta-feira, 26, quando começam as atividades exclusivamente nos presídios.
 

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará, Valdemiro Barbosa, lamenta a postura do Governo. "Eles sabem da real situação do sistema penitenciário. Eles já sabiam que todas as cadeias da Região Metropolitana já estavam quebradas", afirmou. "Eles sabiam que existiam dentro do sistema penitenciário do Estado do Ceará facções criminosas que dominavam esses presídios". 
 
 
De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus), chega a 18 o número de internos mortos nas rebeliões ocorridas nas unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza neste fim de semana. A informação foi divulgada na tarde desta terça-feira, 24, após análises da Perícia Forense. 
Redaçao O POVO Online
TAGS