PUBLICIDADE
Notícias

TVC reformula grade de programação

Apresentadores questionam as mudanças. Para eles, o canal estaria abandonando atrações que tratam da cultura regional. Emissora explica que uma convocatória pública foi realizada para receber propostas de programação. Resultado do certame deve ser divulgado na próxima sexta-feira, 15 de abril

16:09 | 08/04/2016
A TV Ceará, canal público do Estado, vem passando por mudanças na programação. Uma convocatória pública foi feita para produtores enviarem propostas de novas atrações. Conforme explica Isabel Andrade, diretora de programação da emissora, o certame atende aos princípios da isonomia e da oportunidade. Uma comissão formada por membros da Coordenação de Comunicação do Governo do Estado, da TVC e representantes da sociedade - avaliou os projetos.

Alguns apresentadores do canal questionam o processo. Segundo Ulysses Gaspar, Fred Benevides, Assis Miranda e Felipe Adjafre, as alterações tiveram início há seis meses e devem resultar na retirada de 40 programas da grade. Eles pontuam que as atrações que tratam da cultura local saíram do ar para dar espaço à grade da TV Brasil, incluindo novelas angolanas e jogos da segunda divisão do campeonato paulista.

“A gente tem uma série de temas de interesse público que devem ser tratados e como toda televisão precisamos avaliar o que está sendo exibido e o que pode melhorar. Atualmente, temos uma oferta muito grande de produção e temos a intenção de dar dinamismo à grade”, rebate Tibico Brasil, presidente da TVC.

O apresentador do programa Momento MPB, Assis Miranda, ressalta que não há problema em mudar a programação, mas sim na forma repentina como foi feita e no distanciamento do conteúdo regional. “Nossa principal preocupação é a relação com esse público que a TVC fez ao longo desse tempo todo e, de uma hora pra outra, ser mudado”, concluiu Miranda, que há 4 anos está na canal público.

Ulysses Gaspar, responsável pelo programa História da Música que estava há seis anos na TVC, afirma que desde de dezembro os programas não são gravados e as exibições de reprises ocorrem sem dias fixos e sem aviso prévio aos telespectadores.

Isabel Andrade argumenta que, como ocorreu a convocatória pública, “não fazia sentido manter a produção - gastando recursos públicos - em programas que estavam sob avaliação”. Ela adianta que apenas as atrações que passaram pelo crivo da comissão devem voltar para a grade. A curadoria foi realizada em um mês e meio - com encontros periódicos para discutir a programação em conjunto. E o resultado com os selecionados para compor a programação do canal, afirma Isabel, deve ser divulgado na próxima sexta-feira, 15 de abril. Os programas que não serão mais produzidos deixarão a grade da emissora aos poucos, obedecendo calendário feito pelo diretor e pela comissão de avaliação - explica.

Segundo Isabel, a TV Ceará funcionava como um “espaço não organizado de interesses privados, corporativos e de representações sectárias religiosas. Não havia formalidade nenhuma nas relações entre produtores e a televisão”. No novo momento, a emissora será voltada para assuntos de interesse público. “Ela (TVC) não deverá atender a interesses privados nem de segmentos específicos da sociedade”.
TAGS