PUBLICIDADE
Notícias

'Se isso é uma tentativa de intimidar o Governo, eles estão enganados', diz Camilo após ameaça de bomba

Camilo garantiu que as forças de segurança do Estado não vão recuar diante de atos criminosos e disse que já sancionou a lei que obriga operadoras de telefonia a bloquearem os sinais de celulares nos presídios do Ceará

18:43 | 06/04/2016
NULL
NULL

O governador Camilo Santana (PT) adotou uma posição firme, nesta quarta-feira, 6, em resposta à ameaça de bomba encontrada em um veículo estacionado em frente à Assembleia Legislativa. Após reunião com o secretário de Segurança Pública, Delci Teixeira, Camilo garantiu que as forças de segurança do Estado não vão recuar diante de atos criminosos e disse que já sancionou a lei que obriga operadoras de telefonia a bloquearem os sinais de celulares nos presídios do Ceará.

"Isso é muito grave, mas sempre dando o recado claro de que… Se isso é uma tentativa de intimidar o Governo ou a Secretaria de Segurança Pública nessa área, eles estão enganados. Nós não vamos abrir um milímetro sequer de combater o crime no estado do Ceará", comentou Camilo.
[SAIBAMAIS3]
O governador anunciou que a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) terá o apoio da Polícia Federal e do Ministério Público Estadual (MP-CE) nas investigações e espera punir o 'mais rápido' possível os responsáveis. Camilo lembrou outras ocasiões de atos criminosos no Estado, como quando foram registrados ataques a ônibus e a delegacias, em que a Polícia conseguiu prender os envolvidos.

"Está sendo feito com muita rigorosidade a investigação desse caso, que é muito sério. E espero que a gente possa, o mais rápido possível punir e identificar a origem, como identificamos a origem e prendemos aqueles elementos que deram tiros nas delegacias, na Sejus. A polícia investigou e prendeu. Também no ano passado aquela onda de boatos que foram espalhados na cidade. Também prendemos e identificamos a origem. Então, nós vamos também com o mesmo vigor", garantiu o gestor estadual.

Linhas de investigação
Segundo o secretário de Segurança Pública, a hipótese de que a ameaça com explosivos tenha sido ordenada de dentro dos presídios do Ceará é investigada, mas umas das linhas de investigação 'mais fortes' apontam que o ato criminoso seja de autoria de um grupo especializado em ataque a bancos. "Esses bastões de dinamite normalmente são empregados em estouro de caixas fortes em agências bancárias. Então essa dinamite é a que é usualmente utilizado por esses criminosos para assaltos a banco. A maneira como ela tava, o termo técnico seria escovada, seria preparada. Estava se utilizando de um estopim e uma espoleta. Isso significa que para que aquilo fosse acionado, alguém teria que ir ao local e acender aquilo ali. Me parece que pelo tamanho do estopim, a pessoa teria dois minutos para sair do local", afirmou.

Casal preso
O carro com explosivos deixado em frente à Assembleia foi tomado de assalto no último domingo, 3. A vítima relatou que um casal teria roubado. Nesta terça-feira, 5, a Polícia prendeu um casal suspeito de envolvimento no roubo. "Isso está em investigação agora, nós queremos saber se esse casal vai ser reconhecido como realmente quem fez o assalto no carro e, aí sim, aonde foi entregue, pra quem, como, em que circunstâncias", disse Delci.

Câmeras de segurança da região estão sendo verificadas pela Polícia. "Estamos procurando identificar o momento, ou seja, a hora em que esse carro foi ali deixado. Esse carro foi um produto de um assalto. Então nós já podemos dizer que esse carro foi deixado naquele estacionamento por volta das 17 horas. Estamos buscando mais imagens de outros estabelecimentos comerciais para a possibilidade de identificarmos pessoas", contou o secretário.

 

Redação O POVO Online

TAGS