PUBLICIDADE
Notícias

Polícia converte em preventiva prisão de esposa e sobrinho de empresário assassinado

O relacionamento extraconjugal entre a esposa e o sobrinho da vítima, presos suspeitos de planejarem a morte do empresário, foi assumido em novo depoimento, segundo a Polícia Civil

10:04 | 13/04/2016
Um ano após o crime, a Polícia Civil concluiu o inquérito do assassinato do empresário Antônio Lucieudo e Silva, 41 anos. A esposa e o sobrinho da vítima, suspeitos de manterem um relacionamento extraconjugal e planejarem a morte, tiveram prisões temporárias convertidas em preventivas na última sexta-feira, 8. O atirador, identificado como Fernando Nascimento da Silva, 30 anos, ainda está foragido.

Lucivânia Abreu Marques, 34 anos, e o sobrinho José Deivanir Campelo da Silva, 27 anos, conhecido como “Dedé", foram detidos no último dia 12 de fevereiro. A apresentação dos dados da prisão da dupla foi marcada por um protesto de familiares da vítima.

Segundo a delegada Socorro Portela, diretora da Divisão de homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os dois teriam encomendado a morte do empresário para assumir o romance e ficar com os bens dele. Lucieudo foi assassinado no dia 18 de março de 2015, após sair de seu galpão em Fortaleza.

A investigação aponta que "Dedé" conduzia o veículo em que o tio estava quando um motociclista abordou o carro. O sobrinho saiu do veículo levando a chave e deixou Lucieudo sozinho. O empresário foi então atingido com um tiro na cabeça.

Quando foi presa, a mulher negou o relacionamento amoroso com o sobrinho do marido, alegando que eles dormiam juntos no mesmo quarto, mas não tinham relações sexuais. Em novo depoimento, o caso extraconjugal foi confirmado.
TAGS