PUBLICIDADE
Notícias

Colaboradores da Rede Cuca paralisam atividades após atraso de salário

Funcionários das três unidades foram afetados. O Instituto Cuca defende que o recurso foi repassado a tempo, mas o banco não liberou o dinheiro por "problemas burocráticos"

19:28 | 13/04/2016
NULL
NULL
Os funcionários da Rede Cuca ainda não receberam salário e os vales transporte e alimentação referentes ao mês de abril. Parte dos colaboradores cumpre metade da carga horária, enquanto outros afirmam não ter condições financeiras para ir trabalhar. A remuneração está atrasada há uma semana. A Prefeitura de Fortaleza diz que o dinheiro foi repassado a tempo e que o problema é "burocrático".
 
De acordo com funcionários do Instituto, que optaram por ter a identidade preservada, as três unidades, nos bairros Jangurussu, Barra do Ceará e Mondubim, foram afetadas pelo atraso. "Eles (a Prefeitura) colocam a culpa no banco, mas sabemos que não é. Há aproximadamente um mês teve a demissão dos gestores e eles não atualizaram os processos". Em outubro de 2015, a Prefeitura atrasou os salários por nove dias.
 
"Desde a quarta-feira passada (6), o instituto dá o prazo de 24 horas para o dinheiro sair. Na sexta (8) disseram que era certeza sair na segunda", diz outro funcionário. "As pessoas passam esse tipo de informação para ver se a gente volta a trabalhar normalmente, mas eles não estão cumprindo os prazos deles. A gente sente que é uma estratégia para acalmar os ânimos dos trabalhadores e trabalhadoras".
 
O art. 459 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), inciso um, diz que o pagamento deve ser efetuado até o quinto dia útil do mês. 
 
O que diz o Instituto 
 
[SAIBAMAIS3]De acordo com o assessor institucional da Rede Cuca, José Eugênio, a Prefeitura repassou o dinheiro a tempo, mas o banco não autorizou o pagamento por conta da mudança de cadastro dos diretores. "O Instituto entregou a nova documentação em tempo hábil (no último dia 5 de abril) para o banco e está em análise". O parecer deveria ter sido emitido na última quinta, 7. "Já conseguimos fazer algumas movimentações, como os pagamentos de impostos de modo geral".
 
Na tarde desta quarta-feira, 13, o Banco do Brasil, responsável pelas operações, autorizou o pagamento dos vales transporte e alimentação dos colaboradores. Os funcionários foram comunicados que o processo de liberação do dinheiro foi autorizado, mas o montante ainda não caiu nas contas. 
 
Demissões 

No último dia 21 de março, a presidente do Instituto Cuca, Lara Vieira, e a superintendente administrativa-financeira, Adriana Victorino, entregaram os cargos. Na sequência, os diretores de Promoção aos Direitos Humanos, Luisa Cela, Programação e Difusão, José Alves Neto e Educação, Juliana Marinho, pediram demissão.

Luisa Cela falou ao O POVO Online que um dos maiores problemas é que a Rede não é uma política pública definida. "São projetos que acabam ficando muito vinculados ao gestor que está a frente da coordenadoria. Não existe uma segurança em relação a política a ser desenvolvida".
TAGS