PUBLICIDADE
Notícias

Casos de alagamentos e inundações permanecem mesmo sem chuva

A Defesa Civil registrou dez ocorrências nesta segunda-feira, 5. As chuvas diminuíram mas os transtornos permanecem em pelo menos oito bairros da Capital

19:21 | 05/04/2016
Mesmo com a diminuição das chuvas, a Defesa Civil ainda registrou dez ocorrências ao longo desta terça-feira, 5. Na lista, constam alagamentos, desabamentos e inundações. Desde quinta-feira, 31, o órgão tem registrado o aumento no número de ocorrências por conta das chuvas em Fortaleza.

Segundo o órgão, os alagamentos permanecem nos bairros Castelão, Conjunto Esperança e Cidade dos Funcionários. Ainda há inundação em dois bairros da Capital: Canindezinho e Itapery.

No Carlito Pamplona, houve um desabamento. Em bairros como Cidade dos Funcionários, Vila União, Aldeota e Barra do Ceará, a Defesa Civil registrou imóveis com riscos de desabar. A Defesza Civil não especificou os locais.

O maior número de ocorrências registrado pelo órgão nestes dias de pluviosidade foi no último sábado, 2, quando Fortaleza acumulou 132,6 mm de chuva, maior quantidade observada este ano. Nesse dia, a Defesa Civil atendeu a 150 ocorrências.
[SAIBAMAIS1]
O número de atendimentos tem diminuído com a redução das chuvas desde ontem. Nesta segunda-feira, 4, o registro foi de 27 ocorrência. No domingo, 3, os casos foram 36.

Ocorrências
No Bairro São Cristóvão, a Defesa Civil realiza a desobstrução de galeria de escoamento de águas pluviais. O serviço ocorre na rua 109. De acordo com o órgão, devido as chuvas ocorridas nos últimos dias, houve o acúmulo de água na rua. A atividade deve levar mais dois dias. Nesta quarta-feira, 6, além da máquina que está no local uma equipe de operários estará atuando na área.

A desobstrução da ponte na Rua Três Corações, no bairro Passaré, e no canal do Cazuza, na Serrinha, já foram concluídas, segundo a Defesa Civil.

Áreas de risco
O POVO Online já havia mostrado a situação em duas áreas de alagamento na Capital. Na comunidade do Gengibre, nas Dunas, os moradores convivem com a perda de pertences e ainda não haviam sido visitados pelas equipes da Defesa Civil na tarde de ontem.

No Dias Macedo, o rio Cocó transbordou inundando casas na comunidade Boa Vista. 14 famílias estavam em abrigo provisório montado pela Prefeitura de Fortaleza ao lado de uma escola da região.
 
Redação O POVO Online 
TAGS