PUBLICIDADE
Notícias

Motorista reage com violência após acidente no trânsito

A Pajero foi jogada contra o carro do jornalista Luís Viana, que foi, consequentemente, atingido

15:25 | 18/03/2016

Um acidente comum quase se transforma em tragédia após um dos envolvidos na batida jogar o carro contra o veículo que o atingiu. O jornalista Luís Viana, da rádio O POVO/CBN, foi empurrado pelo próprio carro com o impacto da colisão. O caso ocorreu por volta do meio-dia desta quinta-feira, na avenida Padre Antônio Thomaz, bairro Cocó. Câmeras de vigilância de um prédio em construção flagraram o ato. Veja a seguir o vídeo:

[VIDEO1]

"Por pouco não fui esmagado", diz Viana, ressaltando que poderia ter sido jogado contra um terceiro veículo. Se o freio de mão não estivesse puxado, ele provavelmente seria arrastado, acredita. "Foi uma tentativa de homicídio", qualificou. Apesar de lesões no joelho e no cotovelo, Luís Viana passa bem. No entanto, o carro dele precisou ser rebocado do local e há a estimativa de que o conserto chegue a R$ 30 mil.

Conforme Viana, o motorista do carro modelo Mitsubishi Pajero Dakar tentou mudar de faixa para desviar de um veículo que estava parado na via. Com isso, ele diz não ter conseguido evitar o choque, já que os veículos estavam a cerca de 60km/h. Após o acidente, Luís Viana narra que o motorista desceu do carro já agredindo-o, acompanhado pelo filho adolescente. Após discutirem, o motorista da Pajero fugiu, sem esperar perícia ou prestar socorro a Viana. Uma das "várias" testemunhas da colisão, um perito criminal, seguiu a Pajero, afirma Viana, até um apartamento no Cocó que ele acredita ser a residência do homem.

Além da compensação pelos danos materiais, Viana quer que o episódio sirva para chamar a atenção ao "nível de intolerância" existente no trânsito. "Ele teve um dia de fúria". Foi uma atitude desproporcional em um acidente simples, afirma. "Ele usou a arma que estava à mão. Uma pessoa assim não pode continuar dirigindo", concluiu. Luís Viana registrou um boletim de ocorrência no 15º Distrito Policial (15º DP), na Cidade 2000.

Redação O POVO Online
TAGS