PUBLICIDADE
Notícias

Desativado primeiro laboratório de drogas sintéticas do Ceará

Desativação ocorreu em ação da Polícia Civil, realizada entre os dias 7 e 20 deste mês. Dez pessoas foram presas

18:57 | 23/03/2016
NULL
NULL
Uma operação da Polícia Civil resultou na desativação do primeiro laboratório de drogas sintéticas no Ceará, localizado no bairro Parque Dois Irmãos, em Fortaleza, e na prisão de dez pessoas. A ação foi realizada entre os dias 7 e 20 deste mês, na Capital cearense e em Caucaia. Dois empresários envolvidos na organização de festas raves estão entre os presos.

Na primeira ação da Polícia, três pessoas foram presas nos bairros Centro e Papicu. Em seguida, mais duas prisões no bairro Cocó e no Planalto Ayrton Senna. Os presos são Dennys Passos Lima, 37, Rodrigo Teixeira Costa Novo, 24, Tatiane Lioça Jurema, 29, Yago Mota do Nascimento, 23, e Jordão Sobral Santos, 20.
[SAIBAMAIS3]
Dando continuidade a operação, os policiais descobriram o primeiro laboratório de drogas sintéticas no Ceará, na rua H, no Parque Dois Irmãos. O responsável pelo local, David Alves de Oliveira, 28, que já responde por uso de entorpecentes, acabou preso. Segundo a Polícia, o homem preparava os micropontos com matéria prima vinda de São Paulo.

A Polícia ainda desativou outro laboratório de drogas na Travessa José Martiniano de Alencar, no Cambeba, onde Emanuel Lucian Silva Rabelo, 25, foi preso. No local, era feito o refino de cocaína e fabricação de crack.

Empresários
Os empresários Caio Araújo Braga, 27, e Leandro Corrêa Braga, 29, ambos sem antecedentes criminais, foram presos no último domingo, 20, durante festa rave realizada em uma casa na Lagoa do Banana, na Caucaia. Segundo a Polícia, foi comprovado que o local da festa, que eles tinham a propriedade, estava servindo para o livre comércio de drogas.

Também foi preso no mesmo dia Leonardo Felipe Rodrigues, 25, após ser flagrado vendendo drogas para os participantes da rave. Conforme a Polícia, uma pessoa que estava na festa morreu por overdose.

De acordo com a delegada Patrícia Bezerra, da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), especializada responsável pela operação, o tráfico de drogas sintéticas estaria diretamente ligado com as festas raves. "Com o aprofundamento das investigações, a Polícia Civil descobriu que o tráfico de drogas sintéticas está intimamente ligado às festas raves. Não existe rave sem o tráfico e não existe o tráfico dos sintéticos sem essas festas", disse ela.

Balanço
No total, a operação apreendeu 1.738 comprimidos de ecstasy, 25 gramas de MDMA, 1.546 micropontos de LSD, seis frascos de LSD líquido (utilizado para a fabricação dos micropontos), um kg de maconha, 575 gramas de cocaína, dois quilos de substâncias para refino de cocaína e preparo de crack, além de comprimidos diversos, cheques e cartões magnéticos em branco, embalagens, apetrechos para fabricação de drogas, balanças digitais, celulares, notebook e quatro maquinetas.

Em 2015, as ações de combate ao tráfico de drogas sintéticas resultaram nas apreensões de mais de 6.210 mil comprimidos de ecstasy, 4.270 selos de LSD e 2.165 pontos de NBOMe. Drogas como GHB e Ktamina, antes desconhecidas no Ceará, também foram apreendidas.
TAGS