PUBLICIDADE
Notícias

Desapropriações no bairro Presidente Kennedy serão discutidas em audiência pública

Moradores esperam a presença do prefeito Roberto Cláudio e do secretário de Infraestrutura Samuel Dias

19:15 | 08/03/2016
NULL
NULL
Os moradores do bairro Presidente Kennedy ainda não sabem se terão que deixar as suas casas ou permanecerão no local. As residências e os estabelecimentos comerciais da rua Santa Sofia com a avenida Doutor Theberge estão entre os 26 imóveis que podem ser desapropriados para completar o alargamento da av. Sargento Hermínio.
 
Nesta quarta-feira, 9, a comunidade irá receber uma audiência pública para debater a situação das famílias. Foram convidados comissões da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB), a Defensoria Pública do Estado, advogados do Escritório Frei Tito de Direitos Humanos, representantes da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), o secretário de Infraestrutura, Samuel Dias e o prefeito Roberto Cláudio. O decreto (N°13.643) é de agosto do ano passado.
 
[SAIBAMAIS1]A coordenadora do Movimento Daqui Não Saio, Raquel Menezes, espera, incialmente, que a prefeitura esteja representada na audiência. "Espero que o secretário Samuel Dias possa honrar com a palavra dele e oficializar o compromisso que ele fez quando esteve na comunidade. Ele pediu para que não nos preocupássemos porque iria se empenhar pessoalmente para que ninguém saísse de casa", contou. "Não queremos que fique só nas palavras".
 
Em entrevista ao O POVO Online, no último mês de fevereiro, o secretário de Infraestrutura Samuel Dias afirmou que a viabilidade do processo ainda está em análise. "Nós estamos fazendo um levantamento de valores para analisar a viabilidade. Foi feita uma estimativa e vamos discutir com os moradores. A Prefeitura não faz nada de forma arbitrária". Ainda segundo o titular da pasta, a obra só será realizada se houver viabilidade financeira. 
 
A audiência será realizada no Colégio Faria Lima, no bairro Presidete Kennedy (rua Virgílio Brígido, 790), a partir das 19 horas.
 
Redação O POVO Online
TAGS