PUBLICIDADE
Notícias

Ciclistas tiram a roupa em pedalada por mais segurança no trânsito de Fortaleza

Segundo o estudante de teatro Bernardo Mendes, um dos apoiadores do movimento, a nudez simboliza a falta de proteção do ciclista e é uma forma despertar o interesse da população para entender a causa da ação

18:59 | 06/03/2016
NULL
NULL
Ciclistas promoveram uma "pedalada pelada" no fim da tarde deste sábado, 6, percorrendo o bairro Benfica até o Aterro da Praia de Iracema. Cerca de 50 usuários do pedal tiraram a roupa para pedalar e chamar a atenção para a fragilidade do ciclista nas vias de Fortaleza. O mesmo movimento se repetiu em outras capitais brasileiras, como no Rio de Janeiro e em São Paulo. No Ceará, é a primeira vez que ocorre esta ação.

%2b Veja as fotos da "pedalada pelada" em Fortaleza

Segundo o estudante de teatro Bernardo Mendes, um dos apoiadores do movimento, a nudez simboliza a falta de proteção do ciclista e é uma forma despertar o interesse da população para entender a causa da ação. "A roupa não me protege em nada mais do que está nu. A nudez vem para mostrar que o ciclista não tem proteção entre ele o acidente. O motorista tem uma caixa metálica, o airbag, o cinto. Nu ou vestido na queda, é o ciclista e o chão. Na guerra entre veículos e ciclistas, só morrem ciclistas", comentou o ciclista ao O POVO Online.
[SAIBAMAIS2]
Bernardo conta que a recepção nas ruas durante a pedalada foi positiva. "Desde que a gente saiu, por volta das 17h30min (do Benfica), foi muito lisonjeado pela população, que aplaudiu. Assim como ciclistas que encontrávamos e motoristas a favor. O movimento foi visto como legítimo. Não houve nenhuma desavença, a população aceitou muito bem", completou o estudante.

Integrante do coletivo Tembiú, o educador e músico Rodrigo de Oliveira, outro apoiador da "pedalada pelada", ressalta a importância do movimento em Fortaleza. Segundo ele, a ação é séria e nada tem a ver com festividade.

"O corpo nu é uma fragilidade, não é um bloco caricato. É uma ação política muito séria. Conhecia esse movimento de outros municípios do mundo, ativei a cidade. Trabalho com política de bicicleta em Fortaleza e resolvi pegar carona nesse gancho para colocar Fortaleza no mapa da cicloatividade. A cidade está cada vez mais ativa na bicicleta", disse Rodrigo.

Veja o vídeo produzido pelo coletivo Nigéria:
[VIDEO1]
TAGS