PUBLICIDADE
Notícias

2ª etapa das obras da nova Beira Mar devem começar em maio, diz Setfor

Além da ciclovia, o projeto prevê construção de novo espigão, reforma e arborização de pavimentos, além de iluminação especial

10:51 | 29/03/2016

As obras de requalificação da Beira Mar, com ordem de serviço assinadas há mais de três anos, devem ser continuadas no início de maio, conforme previsão do titular da Secretaria Municipal do Turismo (Setfor). A primeira etapa foi concluída no último dia 19, com a entrega do novo Mercado dos Peixes. O projeto é assinado pelos arquitetos cearenses Fausto Nilo, Ricardo Muratori e Esdras Santos, que venceram concurso do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-CE).

''O projeto é um só, mas dividimos em etapas por questões didáticas. Estamos confirmando o empréstimo do banco", disse o secretário de turismo, Elpídio Nogueira. A segunda etapa prevê a construção de um espigão nas imediações da Desembargador Moreira e aterro, reforma e arborização dos pavimentos, iluminação especial e ciclovia definitiva que ligará o Mercado dos Peixes até o Aterro (na altura do Boteco Praia) .

"Na Beira Mar temos um sistema linear com várias polaridades. O projeto prevê infraestrutura de esgoto, organização dos equipamentos em um desenho moderno", cita Fausto Nilo. Além de apoiar um atracadouro, o espigão será uma área de lazer a contemplação paisagística.

Outro ponto mencionado por Fausto é um bonde elétrico para ligar o Mercado dos Peixes até o Boteco. "É um transporte que tem capacidade de influenciar positivamente o ambiente, aumentando a acessibilidade para crianças e idosos”, explica.

Segundo Elpídio, por conta da ação da natureza, deve haver economia de cerca de R$ 5 milhões no orçamento total da obra. "Digamos que precisávamos colocar 20 toneladas de areia, hoje vamos colocar 19 porque houve sedimentação natural", afirma ele.

"Hoje em dia a Beira Mar tem um padrão de estacionamento que produz muito congestionamento, mas a ideia é localizar o projeto em zona correta. A reforma das vias atende a necessidade do pedestre, do automóvel e dos ciclistas”, explica Fausto.

O prefeito Roberto Cláudio assinou a ordem de serviço da requalificação no dia 8 de março de 2013. O orçamento é de R$ 232 milhões, financiados pelo Governo Federal com a contrapartida da Prefeitura de Fortaleza.

Desapropriação
A segunda etapa das obras também englobava desapropriações no Morro Santa Terezinha, mas por falta de recursos essa parte foi cancelada. "As ruas seriam abertas naquela área, quando foi previsto não tinha tanta dificuldade caixa", explica Elpídio. A alteração não influencia o projeto de requalificação, conforme Fausto. "No projeto essa desapropriação não existe", disse o arquiteto.

TAGS