PUBLICIDADE
Notícias

Seis presos pelo comércio de anabolizantes, termogênicos e ecstasy em Fortaleza

A investigação durou cerca de três meses, realizada em parceria pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) e pela Divisão Antissequestro (DAS)

18:18 | 22/02/2016
NULL
NULL

Duas operações distintas da Polícia Civil resultaram na prisão de seis pessoas e na apreensão de mais de 200 embalagens de anabolizantes ilegais, termogênicos proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ecstasy, nos dias 15 e 17 deste mês, nos bairros Parquelândia, Benfica, Bom Jardim e Genibaú. A investigação durou cerca de três meses, realizada em parceria pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) e pela Divisão Antissequestro (DAS).

No último dia 15, os policiais realizaram a prisão de Diogo Pereira Siqueira Rolim, 25 anos, na residência dele, localizada na Parquelândia. No local, foram encontrados anabolizantes e termogênicos. Também foi preso neste mesmo dia Carlos Eduardo Pereira, 25 anos, que chegava ao endereço com mais produtos proibidos.

Conforme a delegada da DCTD, Patrícia Bezerra, o estudante de Engenharia Civil, Jalisson Torres Machado, 25, foi preso no Benfica, no último dia 17. O universitário fazia a ponte entre os comerciantes com os estudantes, afirmou a policial da especializada.

[FOTO2]
No dia 17, o casal Francisco Jeferson de Souza Nascimento, 24, e Valquíria Mesquita Lima, 23, foi detido no Bom Jardim. De acordo com a Polícia, a dupla é proprietária de uma loja de suplementos alimentares na região, mas também faziam a venda de material proibido. Produtos anabolizantes foram encontrados em um fundo falso de uma mala e por trás de uma caixa de água no comércio dos dois.
[SAIBAMAIS2]
Por último, a Polícia prendeu Antônio Antenor Vieira Gomes, 24, no bairro Genibaú, com embalagens de ecstasy. A delegada Patrícia relatou que foi apreendido com o suspeito material para fabricação. Bezerra acredita que o homem tinha o objetivo de abrir um laboratório.

Todos os suspeitos presos foram autuados em flagrantes por crime contra a saúde.

 

Redação O POVO Online

TAGS