PUBLICIDADE
Notícias

Opas vai avaliar situação vacinal no Ceará após erradicação de sarampo

A ação ocorre após o Ministério da Saúde ter anunciado a erradicação do sarampo no estado, que enfrentou um surto entre dezembro de 2013 e julho de 2015

14:57 | 18/02/2016
Uma equipe da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) inicia nesta quinta-feria, 18, no Ceará inquérito para avaliar a situação vacinal em Fortaleza e Caucaia (Região Metropolitana), cidades que registraram o maior número de casos de sarampo durante surto que começou em dezembro de 2013. A ação ocorre após o Ministério da Saúde ter anunciado, em setembro passado, a erradicação do sarampo no estado, que enfrentou um surto entre dezembro de 2013 e julho de 2015.  
 
Durante cerca de 30 dias, os pesquisadores vão investigar a cobertura vacinal de 1.890 pessoas em dez bairros de Fortaleza e três bairros de Caucaia. As duas cidades registraram a maior parte dos casos de sarampo na época do surto. Serão avaliadas crianças nascidas entre janeiro e dezembro de 2013 e a população de 5 a 29 anos, que concentrou a metade dos casos confirmados de sarampo durante o surto e foi o público-alvo das campanhas de reforço da vacinação. 
 
Além da vacina contra o sarampo, o inquérito da Opas vai verificar também a aplicação de todas as vacinas previstas no calendário do Programa Nacional de Imunização (PNI) para crianças até 18 meses. A previsão da Secretaria Estadual de Saúde é de que a avaliação seja concluída em três meses.
 
Durante o período do surto de sarampo, o Ceará registrou 916 casos confimados da doença em 38 municípios. Na época, profissionais da Opas estiveram no estado participando de uma ação de vacinação em Fortaleza e Caucaia. 
 
Antes de dezembro de 2013, o Ceará não registrava um caso de sarampo há 12 anos.
O sarampo é uma doença altamente contagiosa e comum na infância. É transmitido de pessoa para pessoa ao tossir, espirrar e falar. Os principais sintomas são febre, tosse e manchas vermelhas pelo corpo. 
Agência Brasil
TAGS