PUBLICIDADE
Notícias

Detento é suspeito de aplicar golpes em site de vendas e lesar mais de 30 pessoas

Operação do 12º DP resultou na prisão de três pessoas que seriam envolvidas no golpe

22:00 | 17/02/2016
NULL
NULL

Três pessoas foram presas em flagrante apontadas como responsáveis por aplicar golpes por meio de um aplicativo de compra e venda na Internet. Um dos suspeitos é um detento que está preso há um ano na Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima, a CPPL I (Itaitinga) e possui antecedentes criminais por estelionato.  A operação do 12º DP (Conjunto Ceará) aconteceu na última terça-feira, 16.

12 vítimas prestaram depoimentos, mas outras 20 pessoas lesadas no mesmo golpe compareceram à delegacia e ainda seriam ouvidas, conforme o titular do 12 º DP, delegado Pedro Viana. O detento Mario Augusto Freire Tavares, 31, conhecido como "Marujo", Antônio William de Sousa, 27 e um homem que fazia o serviço de táxi amigo, cujo o delegado optou por não divulgar o nome devido as investigações não estarem concluídas, foram presos em flagrante. 

 O delegado Pedro Viana mostrou que no celular de "Marujo", apreendido pela Secretaria de Justiça (Sejus) estava instalado o aplicativo da OLX. "Ele entrava no aplicativo do site de compras e vendas e quando via algo de interesse, por meio do próprio aplicativo, ele começava uma conversa em um bate-papo”, relatou.  

Conforme o titular, quando fechava o acordo "Marujo" mandava William ir até uma agência e realizar um depósito falso, em que ele depositaria apenas um envelope sem nada dentro. Ao receber o comprovante de depósito, William fazia uma imagem com o celular e enviava para Marujo, que reenviava o comprovante para a vítima do golpe e mandava William buscar a mercadoria. Quando o vendedor percebia que não havia o depósito, o golpe já havia sido aplicado. 

 "Um rapaz proprietário de uma pizzaria vinha negociando com o detento pelo Whatsapp. Ele se identificava como Roberto. Marujo havia mandado o William buscar o material e O proprietário desconfiou. Ele lembrou que a sogra tinha sido vítima do mesmo golpe e verificou uma semelhança, então acionou os policiais", relatou. 

 Conforme o delegado a equipe foi para o local e efetuou a prisão de William e do rapaz que fazia o transporte no táxi amigo. Os policiais encontraram informações sobre os golpes no celular de William e chegou até o "Marujo". A Secretaria de Justiça (Sejus) foi acionada e fez uma vistoria no xadrez do "Marujo", onde encontrou cinco celulares. Um desses aparelhos era o do detento responsável pelos golpes. 

Negociações 

[FOTO2]O delegado Pedro Viana explica que o proprietário da padaria negociou o maquinário por R$ 7 mil, mas que entre os produtos negociados existiam maquinas de bordar, máquina de costura, máquinas de sorvete, de algodão doce, cama elástica. Esse material quando adquirido pelos estelionatários já teria um comprador, que a Polícia ainda busca identificar.

 As vítimas são de toda a Fortaleza, mas o delegado relata que existem pessoas de Maracanaú. "Evitamos um golpe que iam dar em uma senhora de São Gonçalo do Amarante. Ela ia vender todos os equipamentos de um salão de beleza", comentou. 

 Sejus

 Por meio de Nota, a Sejus informou que atuou em parceria com a SSPDS na investigação sobre o golpe contra os usuários do comércio virtual. "Mario foi interrogado dentro da unidade e a vistoria apreendeu celulares na cela onde o interno estava recolhido", relatou.

 A Sejus divulgou que Mario está recolhido desde maio de 2015 e responde por furto e estelionato. Além do processo, ele deve passar por sanções disciplinares.

TAGS