PUBLICIDADE
Notícias

Profissionais de enfermagem cobram dois meses de salários atrasados

A categoria alega que o Governo do Estado atrasou os pagamentos referentes aos meses de novembro e dezembro de 2015

09:17 | 26/01/2016

Profissionais da enfermagem que prestam serviços no Hospital Mental de Messejana e no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes realizaram na manhã desta terça-feira, 26, protestos em frente às unidades contra dois meses de salários atrasados. A categoria alega que o Governo do Estado atrasou os pagamentos referentes aos meses de novembro e dezembro de 2015. O grupo é formado por auxiliares e técnicos de enfermagem cooperados da Coosaúde.

No Hospital do Coração, a diretora do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde), Madalena Policarpo, afirma que mais de 100 profissionais protestaram. Já no Mental cerca de 25 auxiliares e técnicos de enfermagem compareceram para a manifestação.
[SAIBAMAIS2]
Segundo Madalena, o atraso de salários é constante. O Sindsaúde denunciou à Procuradora Regional do Trabalho que os direitos dos trabalhadores são "desrespeitados", visto que os profissionais não teriam folga e férias remuneradas, nem adicional de insalubridade.

"Eles são ameaçados e assediados, se pararem as atividades vão sair da escala ou devolvidos para a cooperativa. Faz anos que só recebem desta forma (atrasado)", disse Madalena.

Conforme o Sindsaúde, o problema de salários atrasados ocorre com os profissionais de enfermagem que prestam serviços no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e no Hospital Infantil Albert Sabin (Hias). A categoria se reunirá para novo protesto nesta quarta-feira, 27, às 8h, em frente à sede da Secretaria da Saúde, na Praia de Iracema.

O POVO Online entrou em contato com a Sesa e aguarda posicionamento sobre o caso.

TAGS