PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Família pede ajuda para localizar homem desaparecido

Paulo Roberto Silva de Oliveira não é visto desde a véspera do Ano Novo, quando ele teria ido a Jericoacoara

11:49 | 08/01/2016
NULL
NULL (Foto: )

Atualizado as 11h55min do dia 11 de janeiro

Desde o dia 31 de dezembro passado, amigos e familiares de Paulo Roberto Silva de Oliveira não tinham notícias do jovem de 27 anos. Na última vez em que foi visto, Paulo Roberto havia ido, pela manhã, à casa onde mora com a mãe e irmãs, no conjunto Beira Rio, bairro Vila Velha. De acordo com a mãe dele, Rita Assunção, na ocasião, Paulo Roberto pediu a ela R$ 80 para "acertar uma conta".

 

No sábado, 9, Paulo Roberto foi encontrado pela família, nas imediações da Catedral Metropolitana de Fortaleza, no Centro.

 

Rita diz não saber para que o filho queria o dinheiro. Porém, não achou estranho o comportamento dele. Na moto Honda de cor preta que Paulo Roberto conduzia, estava uma mulher que Rita não conhecia. Desde que saiu na moto, a família ficou sem conseguiu contato com ele por celular.

No Facebook de Paulo Roberto, há uma foto dele em Jijoca de Jericoacoara, Litoral Leste do Estado. Conforme o cunhado dele, Halysson Almeida, Paulo Roberto iria passar a Virada do Ano em Jericoacoara, cidade onde tem "muitos amigos". Nenhum deles, porém, viu Paulo Roberto.
[SAIBAMAIS3]
Desde então, a família havia procurado pelo rapaz na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel, antigo IML), no Instituto Dr. José Frota (IJF) e em outros hospitais da cidade, mas não conseguiram localizá-lo. No Facebook, imagens de Paulo Roberto estão sendo compartilhadas. Um boletim de ocorrência (B.O.) foi registrado no 17º Distrito Policial (17º DP), no bairro Vila Velha.

O titular do 17º DP, José Lopes Filho, diz que a polícia ainda não tem informações sobre o paradeiro de Paulo Roberto. Não se sabe nem em qual cidade ele estaria, nem qual a identidade da mulher que o acompanhava, afirma o delegado. José Lopes Filho acrescenta que, como na maioria dos casos de desaparecimento as pessoas são encontradas sem auxílio da polícia, não se costuma abrir inquéritos imediatamente após o registro do B.O. Neste caso, a polícia está em diligência e pessoas próximas a Paulo Roberto deverão ser ouvidas, afirma o delegado.

Redação O POVO Online
TAGS