PUBLICIDADE
Notícias

Coletivo realiza contagem de ciclistas em cruzamentos de Fortaleza

O objetivo é, com o levantamento, cobrar, do poder público, melhorias que atendam às demandas dos usuários de bicicleta da Capital

22:15 | 24/08/2015
NULL
NULL

A Ciclovida, Associação de Ciclistas Urbanos de Fortaleza, realiza nesta terça, 25, a Contagem de Ciclistas. A ação, que está sendo realizada pela segunda vez em 2015, tem como objetivo levantar dados do tráfego dos usuários de bicicleta em determinados trechos da cidade. As informações coletadas serão utilizadas para a produção de um relatório, que servirá de subsídio para que o coletivo cobre, do poder público, intervenções que atendam às demandas dos ciclistas na Capital, no que diz respeito às vias, sinalizações, além de outras reivindicações. Os trechos abordados serão os cruzamentos da Rua Deputado Moreira da Rocha com Av. Barão de Studart, da Av. Antônio Sales com Av. Rui Barbosa e da Av. Domingos Olímpio com Av. da Universidade e acontece em dois períodos: das 6 horas às 8 horas e das 17 horas às 19 horas.

O documento anterior, editado em fevereiro deste ano, revelou que cerca de 700 ciclistas usam diariamente a Domingos Olímpio para o deslocamento, avenida que apesar de um número significativo não possui estrutura ideal para esse tipo de locomoção. Ele mostrou também que, desse total, aproximadamente 80% preferem utilizar a faixa exclusiva de ônibus, o que tem ocasionado divergências entre usuários da bicicleta e motoristas de ônibus que, de acordo com informações da Ciclovida, recusam-se a dividir a faixa.
[SAIBAMAIS3]
Para o atual presidente da Associação, Arthur Costa, há ainda outras lacunas que podem ser melhoradas com esse tipo de estudo, como, por exemplo, o fato de o número de mulheres que pedala ser inferior ao de homens. O mesmo estudo apontou que no cruzamento da mesma avenida com a Av. da Universidade, dos 745 ciclistas contabilizados, apenas 14 eram mulheres, cerca de 2%. Ele acredita que os fatores que as desestimulam merecem atenção da sociedade e que uma análise como a Contagem de Ciclistas pode ajudar a construir estratégias para lidar com esses entraves. "Além de todas as barreiras que o ciclista urbano tem que superar, como a violência do trânsito e a falta de infraestrutura, as mulheres, infelizmente ainda enfrentam assédios, decorrentes da nossa sociedade machista", afirma. Os relatórios produzidos de 2013 para cá, ano em que o projeto foi criado, ficam disponíveis na internet.

SERVIÇO

Contagem de Ciclista

Onde: Rua Deputado Moreira da Rocha com Av. Barão de Studart

Av. Antônio Sales com Av. Rui Barbosa

Av. Domingos Olímpio com Av. da Universidade

Quando: amanhã, 25, em dois períodos: das 6 horas às 8 horas e das 17 horas às 19 horas.

Dados das contagens anteriores: bit.do/contagem

Ciclovida no Facebook: www.facebook.com/CiclovidaFortaleza

Email: [email protected]

 

Redação O POVO Online

TAGS