PUBLICIDADE
Notícias

Suspeito de matar homem na orla da Beira Mar é preso; outros participantes são investigados

Polícia cumpriu mandado de prisão preventiva contra homem conhecido como "Deika". Ele é acusado de efetuar os disparos contra a vítima, mas nega o crime

13:48 | 03/12/2014

A Polícia Civil cumpriu, na última terça-feira, 2, mandado de prisão preventiva contra Antônio Jorge Pereira da Silva Filho, 19, suspeito de assassinar um homem na orla da Beira Mar, no último domingo, 30. Ele é investigado por efetuar os disparos contra José Leonardo Soares Mesquita, 24, morto com seis tiros. O segundo suspeito, que teria dado apoio na ação criminosa, está foragido.

Antônio foi capturado após investigações de policias da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) e do 15° Distrito Policial (DP). Ele foi detido por volta das 11 horas de terça-feira, 2, na rua Alberto Monteiro, no bairro Caça e Pesca, mesmo local onde residia. O assassinato teria sido motivado por disputa territorial do tráfico de drogas no bairro Vicente Pinzón, conforme o delegado Leonardo Barreto, da DHPP.

Também conhecido como “Deika”, Leonardo já responde na Justiça por porte ilegal de arma e é investigado por outros homicídios. Ele negou o assassinato de Leonardo, mas a Polícia Civil aponta fortes indícios da autoria do crime. Outras duas pessoas, que estavam na casa com Deika no momento da prisão, prestaram depoimento e foram liberadas.

Antônio Jorge, o Deika, foi autuado por homicídio qualificado por motivo torpe e lesão corporal à bala. A Polícia acredita ainda que além do parceiro de Deika, que teria descido do carro com ele na orla para atirar, outras pessoas ligadas ao tráfico estão envolvidas no crime.

Homicídio

José Leonardo Soares Mesquita, conhecido como "Lorim do Lava Jato'', foi atingido por quatro disparos na barriga, um na nádega direita e outro nas costas. De acordo com o cabo Urbano Mattos, comandante da viatura 3051 do Batalhão de Policiamento Turístico da Polícia Militar (BPTur), dois homens armados de revólver desceram de um veículo modelo Celta, cor prata, e efetuaram cerca de 10 disparos contra José Leonardo, que ainda tentou fugir.

Alguns banhistas ajudaram a carregar José Leonardo até o calçadão da avenida Beira Mar, mas ele já estava morto. O crime chamou atenção de muitos frequentadores da Beira Mar. Conforme o cabo Urbano Mattos, o homem respondia por roubo e tráfico de drogas. Leonardo era proprietário de um lava a jato na Praia do Futuro.

No local, um turista da Bahia foi atingido de raspão na panturrilha. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e encaminhado para um hospital particular. O turista passa bem. A Perícia Forense constatou que a vítima carregava 470 reais em dinheiro e três notas de um dólar.

Serviço
Informações e denúncias sobre os crime podem ser repassadas à DHPP pelo número (85) 3257 480, ou na sede da divisão, localizada na Travessa Juvenal de Carvalho, 1125, no bairro de Fátima.

Redação O POVO Online com informações do repórter Thiago Paiva
TAGS