PUBLICIDADE
Notícias

Suposto sargento do Exército é investigado por tentativa de extorsão a empresário de Maracanaú

Após o crime, o proprietário da casa passou a ser ameaçado pelos criminosos através de bilhetes, que exigiam mais dinheiro da vítima

20:55 | 08/12/2014

Um comerciante no ramo de confecções, em Maracanaú, foi alvo de uma tentativa de extorsão. Um suposto sargento do Exército Brasileiro (EB) e amigo da vítima seria o chefe da quadrilha que atormentava o empresário. Uma pessoa foi presa. O caso é investigado pelo 14º Distrito Policial (DP).

No último dia 11 de novembro, a casa do empresário - localizada no bairro Esplanada Mondubim, em Maracanaú - foi invadida por três assaltantes, sendo dois homens e uma mulher. Durante a ação, os moradores foram rendidos e os criminosos subtraíram notebooks, dinheiro e joias. Após o crime, o proprietário da casa passou a ser ameaçado pelos criminosos através de bilhetes, que exigiam mais dinheiro da vítima.

O empresário procurou à Polícia Civil, através do 14º DP, e as investigações começaram. Na última sexta-feira, 5, Artur Bruno Pinheiro Vieira, de 19 anos, foi preso nas proximidades da Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa). Os policiais interceptaram Bruno, quando ele tentava extorquir da vítima a quantia de R$ 10 mil.

No momento da ação, o jovem estava na companhia de um homem. Bruno foi capturado, enquanto o comparsa conseguiu fugir. O preso foi conduzido ao 14º DP, onde foi autuado em flagrante por tentativa de extorsão. Em depoimento prestado ao Delegado Aurélio de Araújo, titular da distrital, Arthur confessou também que participou de um assalto ocorrido, dias antes, contra a casa da vítima.

Participação do sargento
Durante as investigações, a Polícia descobriu que o susposto sargento do Exército seria o responsável por planejar os crimes e repassar todas as informações sobre a família do comerciante. O suspeito teria conseguido subtrair da vítima, através de uma comprar irregular de um terreno, a quantia de R$ 30 mil. O dinheiro foi utilizado para comprar de um carro de luxo, que foi apreendido pelos policiais.

Na última sexta-feira, 5, o sargento compareceu à Delegacia e prestou depoimento, sendo liberado em seguida por não ter sido capturado em flagrante. Entretanto, ele foi indiciado por tentativa de extorsão. A Polícia trabalha agora para identificar as outras três pessoas envolvidas no esquema criminoso.

O POVO procurou a assessoria de imprensa da 10ª Região Militar para confirmar se o suspeito realmente faz parte das Forças Armadas. Porém, até o fechamento desta matéria, a informação não houve retorno da assessoria. À Polícia, o suspeito contou que trabalha como mecânico, estava na reserva do Exército e foi chamado de volta à ativa recentemente.

Redação O POVO Online

com informações do repórter Thiago Paiva

TAGS