PUBLICIDADE
Notícias

Servidores do IJF deliberam paralisação em assembleia

Segundo a presidente do ASSIJF, a assembleia é um indicativo de greve para que o prefeito Roberto Cláudio barre as alterações na lei de suplementação

14:26 | 29/12/2014

Atualizado às 20h40min

 

Uma assembleia dos servidores do Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, está marcada para a manhã desta terça-feira, 30. A categoria irá deliberar sobre a paralisação por tempo indeterminado, pois, segundo o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (Sindifort), a Prefeitura tem aprovado medidas contra os servidores.

Ana Miranda, presidente da Associação dos Servidores do Instituto Dr. José Frota (ASSIJF) e vice-presidente do Sindifort, afirma que a alteração na lei de suplementação prejudica os servidores. “Houve uma quebra de acordo da atual gestão com a categoria. A alteração aprovada na Câmara fixa valores que não condizem com o valor da hora e os servidores não ganhariam, por exemplo, o proporcional das horas extras”, explica.

Segundo a presidente, a assembleia é um indicativo de greve para que o prefeito Roberto Cláudio barre as alterações na lei de suplementação da carga horária e da lei que reduz o valor das horas extras em relação ao valor da hora extra normal. Caso a greve seja aprovada, a paralisação será iniciada a partir das 00h do dia 6 de janeiro, com definição de escala de serviço para assegurar a prestação de serviços essenciais e indispensáveis ao atendimento.

 

A assessoria da prefeitura de Fortaleza informou que as alterações feitas foram efetivadas a partir de negociações entre a prefeitura e os sindicatos e que ''a aplicação delas estão de acordo com o que foi fechado''.

 

O POVO Online também tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde, mas as ligações ainda não foram atendidas.

Redação O POVO Online
TAGS