PUBLICIDADE
Notícias

Ceará bate novo recorde de transplantes, com 1.381 cirurgias

Com os números, o Ceará é o terceiro estado com maior número de doadores efetivos de órgãos e tecidos para transplante

11:40 | 30/12/2014
NULL
NULL

Um total de 1.381 transplantes foi realizado este ano no Ceará, 16 a mais que o recorde anterior, de 1.365 transplantes de 2013. Os transplantes de cónea lideram o ranking de órgão e tecidos transplantados, com 773 cirurgias, na frente doas transplantes de rim, medula óssea e esclera. A Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) já havia baitdo recordes de transplantes de pulmão e medula óssea em dezembro.

Com os números, o Ceará é o terceiro estado com maior número de doadores efetivos de órgãos e tecidos para transplante, conforme o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) relativo aos três primeiros trimestres de 2014. Com 26,7 doadores efetivos por milhão da população (pmp), o Estado fica atrás de Santa Catarina e Distrito Federal, ambos com 31,6 pmp.

Em transplantes de pulmão, o Ceará é o segundo do Brasil, com 1,3 transplantes pmp, atrás do Rio Grande do Sul, com 1,4 pmp. Ainda segundos a Sesa, em número de doadores cujos órgãos foram transplantados, o Ceará avança uma posição, com 26,0 pmp, ficando atrás apenas de Santa Catarina, com 30,5 pmp.

[SAIBAMAIS 2] Foram 654 transplantes em 2007, 743 em 2008, 760 em 2009, 872 em 2010, 1.297 em 2011, 1.269 em 2012 e 1.365 no ano passado. Desde então, os transplantes de pulmão aumentaram de oito para 11 e, os de medula óssea, passaram de 56 para 62, quatro deles alogênicos (o tecido transplantado provém de um outro indivíduo – o doador –, aparentado ou não).

A manutenção sadia dos órgãos que poderiam ser transplantados ainda é uma tarefa difícil devido às condições insalubres de alguns hospitais. Um estudo deverá indicar o percentual de aproveitamento dos órgãos de possíveis doadores no Ceará. Em São Paulo, por exemplo, apenas 5% dos pulmões são aproveitados.

Números:
773 de córnea;
282 transplantes de rim ;
193 de fígado;
58 de medula óssea autólogos;
26 de esclera
21 de coração;
11 de pulmão;
8 de valva cardíaca;
5 de rim/pâncreas;
4 alogênicos.

Trajetória
Até setembro deste ano, o Ceará aparecia no RBT, publicação da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), como o maior transplantador de fígado do país, com 24 transplantes pmp, à frente do Distrito Federal (20,8 pmp) e Santa Catarina (18,1).

Redação O POVO Online com informações da Sesa
TAGS