PUBLICIDADE
Notícias

Amiga de italiana morta em Jericoacoara permanecerá presa

A farmacêutica carioca estava com passagem marcada para o Rio hoje de manhã, mas ficará presa, temporariamente, conforme informaram autoridades policiais

16:38 | 29/12/2014

Atualizada às 18h50min

 

Durante uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda, 29, às 14h30min, na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), autoridades policiais confirmaram que uma farmacêutica carioca, que acompanhou Gaia Molinari, de 29 anos, na viagem para Jericoacoara, continuará presa temporariamente por suspeita de participação no homicídio.

De acordo com Patrícia Bezerra, delegada de Proteção ao Turista (Deprotur) responsável pelo caso, a acusada foi presa preventivamente porque prestou um novo depoimento contraditório, a ponto de não saber explicar porque havia mentido na primeira ocasião.

Para evitar fuga ou qualquer entrave à investigação, a polícia expediu o mandado de prisão pela comarca de Sobral e a carioca foi presa. Ela estava com passagem marcada para o Rio de Janeiro na manhã desta quarta.
[SAIBAMAIS 3]
Estiveram presentes na coletiva de imprensa Césare Villone, responsável pelo setor judicial e de tutela social dos italianos no Estado do Ceará; Roberto Misici, representante do vice-consulado da Itália no Ceará; Roberto Donati, oficial de ligação da Polícia italiana no Brasil; Cel. Júlio Aquino, Comandante do Comando de Policiamento do Interior (CPI) e a delegada Patrícia bezerra, responsável pelo caso e pela Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), pela Divisão de Homicídios.
Gaia Molinari foi encontrada estrangulada na última quinta-feira, 25, sobre uma duna, em Jericoacoara.

O POVO opta por não divulgar nome dos suspeitos ou datas porque as investigações ainda estão em fase de desenvolvimento.

Redação O POVO Online com informações do repórter Thiago Paiva
TAGS