PUBLICIDADE
Notícias

Plano Diretor Cicloviário tem projeto de lei enviado à Câmara

Projeto deve ser votado pela Câmara Municipal em caráter de urgência, segundo o presidente Walter Cavalcante. Durante coletiva, RC censurou ciclofaixas ''clandestinas''

14:02 | 12/11/2014
NULL
NULL
A Prefeitura de Fortaleza apresentou, nesta quarta-feira, 12, o projeto de lei de implementação do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), em coletiva realizada no Paço Municipal. O projeto, que prevê a instalação de 153 km de rede cicloviária na capital cearense, será votado até o dia 30 de novembro, segundo o presidente da casa, Walter Cavalcante.

Durante a apresentação, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (Pros) fez um apelo aos movimentos que pintam ciclofaixas “clandestinas”. “Eu não sei qual foi o movimento que pintou asfalto pra fazer outra ciclofaixa mambembe lá (no Bom Jardim), mas eu convido vocês que tem essas idéias e estão a fim de ajudar a cidade a apresentar suas ideias”, explicou.

Segundo ele, essas ciclofaixas demandam recursos públicos que poderiam ser utilizados em outros pontos da cidade, mais necessitados. “Acaba apenando o asfalto que estava indo pro bairro pobre da cidade. Aquele asfalto é pra servir a pessoa pobre da cidade e outras áreas da cidade. A gente ter que pavimentar o local pintado de forma irregular, leva inclusive risco à segurança viária do local”, completou.

O plano, que será enviado por meio da Secretaria da Infraestrutura do Município (Seinf), foi elaborado em agosto de 2013 e foi concluído em setembro deste ano. O projeto prevê a implantação de 523 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas em Fortaleza até 2030. Além disso, envolve a criação de uma unidade de gestão, vinculada à Seinf, apenas para a administração do PDCI e reavaliação dele a cada cinco anos.

Com recursos oriundos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o PDCD deve receber ainda 2% de recursos da arrecadação da Autarquia de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC), o que corresponde a um total de R$ 53 milhões nos próximos 15 anos. O vereador Evaldo lima (PCdoB) ainda sinalizou a realização de uma audiência pública para discutir o plano com sociedade, mas ainda sem datas definidas.
[VIDEO1]
Plano
Para incentivar uma mobilidade mais sustentável, com o uso da bicicleta, o PDCI inclui 4,3 km de “Passeio Compartilhado”, área da calçada que deve ser divida por pedestres e ciclistas, em locais como pouca circulação de pedestres, como Parque do Cocó. As informações foram repassadas pela coordenadora do PDCI, Sueli Rodrigues.

Outras proposta inclusa no projeto é a de “Zonas 30”, que devem ser implantadas a médio e longo prazo em locais como o Conjunto Ceará, Cidade 2000 e Centro. A ideia é reduzir a velocidade máxima permitida para 30km/h nessas zonas, uma maneira de assegurar a convivência entre veículos e bicicletas.

Redação O POVO Online com informações da repórter Thaís Brito
TAGS