PUBLICIDADE
Notícias

Incra se reúne com MST para discutir reivindicações

Movimento dos Trabalhadores Sem Terra permanece acampado na sede do Incra, desde a madrugada desta terça, 11.

20:32 | 11/11/2014
Representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) se reuniram, durante a tarde e o início da noite de ontem, na sede do  Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na avenida José Bastos, para discutir a pauta de reivindicação. Os principais pedidos do movimento, que está acampado no Incra desde a madrugada desta terça, estavam concentrados na melhoria dos 26 acampamentos espalhados pelo Estado que, segundo Pedro Neto, um dos assessores do Movimento, estão em condições precárias. 
 
Na reunião, ficaram acordados outros encontros para discutir os pedidos. Segundo informou Roberto Gomes, superintendente do Incra, o eixo dos pedidos estão em torno da universalização do acesso ao financiamento para a reforma agrária, desapropriação de terras consideradas improdutivas e melhoria das condições dos acampamentos dos trabalhadores. “Agendamos reuniões para todo o dia de amanhã (hoje) e esperamos avançar nas negociações”, diz. 
 
Ficou agendado para as 9 horas desta quarta, 12, uma reunião com a ouvidoria do Incra, para tratar dos conflitos agrários. Logo após, às 10 horas, o MST deve ser recebido pelo diretor do Dnocs, Walter Gomes de Sousa, e às 10h30min, está marcada uma reunião com a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Às 11 horas, haverá um encontro com o titular da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins.
 
“Não temos água potável, nem comida em quase todos os 26 acampamentos espalhados pelo Ceará”, afirma Pedro Neto. Ele conta que o movimento possui acampamentos na praia de Itapipoca (a 147 quilômetros de Fortaleza), Quixeramobim (206 quilômetros da Capital), Pedra Branca (261 quilômetros da Capital), Crateús (354 quilômetros de Fortaleza), Tamboril (301), Ararendá (334 quilômetros de Fortaleza).
 (Angélica Feitosa
TAGS