PUBLICIDADE
Notícias

Homens assaltam médico durante manifestação no Frotinha

Durante a paralisação, um médico do hospital e o seu motorista, que estacionavam no local, foram abordados por dois homens armados

12:21 | 06/11/2014

Cerca de 50 servidores do Frotinha do Antônio Bezerra estavam mobilizados desde as 8h desta quinta-feira, 6, em reivindicação por pagamentos atrasados, relativos à produtividade e às horas extras.

Durante a paralisação, um médico do hospital e o seu motorista, que estacionavam no local, foram abordados por dois homens armados, por volta das 10h. Os bandidos levaram o veículo, uma Hilux de cor preta. Um dos homens chegou a atirar em direção ao motorista, mas a arma travou.

O médico, Fernando Xavier do Nascimento, 59, conta que havia recebido o carro há cerca de cinco dias, e que ainda não possuía seguro. Funcionário do hospital há 33 anos, Fernando lamentou a falta de segurança, mesmo dentro do estabelecimento.

Manifestação

A paralisação dos servidores reclamava principalmente o atraso de três meses no pagamento da produtividade e das horas extras. Mas, segundo uma funcionária do hospital, Josefa Ferreira Lima, as condições de trabalho e a falta de segurança também estavam na pauta, e são fatores que contribuem decisivamente para a falta de estímulo dos trabalhadores.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço de Saúde de Fortaleza (Sindsaf) também esteve na mobilização. Segundo a assessoria, uma comissão composta pelos servidores irá se reunir com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na próxima semana.

A primeira negociação será sobre os pagamentos atrasados, mas a intenção é levar outras reivindicações, que estão em processo de apuração em nove hospitais de Fortaleza, para serem analisadas pela SMS, em data ainda não definida.

O Sindsaf reforça que, se a Prefeitura não regularizar os pagamentos no prazo estabelecido em negociação, será aberta uma ação com Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no Ministério Público.

Redação O POVO Online 

TAGS