PUBLICIDADE
Notícias

Servidores do IFCE em Aracati e Tianguá aderem à paralisação

Ao todo, 11 campi já paralisaram ou vão parar atividades. Instituição afirma que nenhum servidor teve o regime alterado de 30 para 40 até agora

20:20 | 30/10/2014
Os trabalhadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) dos campi Aracati e Tianguá aderiram, nesta quinta-feira, 30, à paralisação pela manutenção da jornada de trabalho de 30 horas semanais. Cindo cidades já haviam confirmado paralisações nesta semana. Os servidores reivindicam que a Reitoria os receba em reunião para rediscutir a jornada de trabalho.

Em Aracati, os servidores paralisam as atividades no próximo dia 13 de novembro. Um dia depois, 14 de novembro, os servidores do campus de Tinguá suspendem as atividades. A jornada de 30 horas havia sido uma conquista de greve realizada em 2012 para servidores de todo o Estado. Com a portaria assinada pela Reitoria, são poucos os técnicos com acesso a esta jornada, segundo o professor Marcelo Marques, integrante da diretoria colegiada do Sindicato dos Servidores do IFCE (SINDSICE).

“Para dificultar o acesso dos servidores à redução da jornada, os servidores foram divididos em subsetores. A instituição deveria brigar pra que contratassem mais servidores para abranger os três turnos de funcionamento, mas a idéia da reitoria é substituir a contratação por servidores com uma jornada maior”, defende Marques. A maior parte dos servidores paralisados são técnicos administrativos; docentes não aderem à mobilização no momento.

Na terça-feira, 28, servidores de Ubajara, Canindé, Caucaia, Crateús e Camocim passaram a integrar a mobilização em defesa de 30 horas semanais. Na ocasião, o pró-reitor de Gestão de Pessoas do IFCE, Ivan Holanda, explicou que nenhum servidor teve, até agora, mudança de carga horária de 30 para 40 horas. Segundo a reitoria do Instituto, a medida tem até dezembro para ser cumprida, sendo fruto de duas auditorias (em 2013 e 2014) realizadas pela Controladoria Geral da União (CGU).

Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte pararam as atividades na semana passada, mas o primeiro segue em estado de greve com o dia 6 de novembro como prazo para negociação. No campus de Fortaleza, a previsão é de uma assembleia no dia 7 de novembro, mas conforme Marques, não há uma grande movimentação para a paralisação.

Calendário das paralisações
IFCE Ubajara - 29 e 30 de outubro
IFCE Caucaia - 3 a 5 de novembro
IFCE Canindé e IFCE Camocim - 3 e 4 de novembro
IFCE Crateús - 4 a 6 de novembro
IFCE Limoeiro do Norte - em estado de greve até 6 de novembro
IFCE Aracati – 13 de novembro
IFCE Tianguá- 14 de novembro

Serviço
Portaria que estabelece o regime de 40 horas semanais para os servidores e a criação de comissões para avaliar casos de servidores que terão direito à flexibilização para 30 horas de acordo com o decreto 1590/95.

Redação O POVO Online
TAGS