PUBLICIDADE
Notícias

Governo publica lei de abertura de crédito para construção de hospital

Esse será o 4º Hospital Regional construído no Interior. Com isso, Governo do Ceará vai criar 5ª Região de Saúde, que vai atender a 20 municípios

20:46 | 01/10/2014
O Governo do Ceará publicou no Diário Oficial do Estado de ontem, 1º, a Lei Nº 15.688, de 23 de setembro de 2014, que autoriza a abertura de crédito especial de R$ 3 milhões para a construção do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe. Os recursos para atender às despesas previstas na lei decorrem da anulação orçamentária do programa de Comunicação Institucional e Apoio a Políticas Públicas da Casa Civil.

De acordo com a publicação, o governador fica autorizado a aumentar em até 25% o valor crédito especial aprovado. Esse será o 4º Hospital Regional construído no Interior. Com a obra, o Governo do Estado cria a 5ª Macrorregião de Saúde do Ceará. As outras estão localizadas na Capital, com o Hospital Geral de Fortaleza; no Cariri, com o Hospital Regional do Cariri; Hospital Regional Norte, em Sobral; Hospital Regional do Sertão Central, na cidade de Quixeramobim. O quinto deve ser construído na Região Metropolitana de Fortaleza, na cidade de Maracanaú.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria da Saúde do Ceará, a localização do hospital está em discussão. De acordo com a assessoria, a prioridade de escolha do local deve levar em conta a menor distancia entre os municípios e as cidades com maior número de habitantes.

Macrorregiões de Saúde
A nova macrorregião de saúde tem 532.302 habitantes dos municípios de Limoeiro do Norte, Alto Santo, Ererê, Iracema, Jaguaribara, Jaguaribe, Potiretama, Pereiro, Quixeré, São João do Jaguaribe, Tabuleiro do Norte – que integram a 10º Região, Aracati, Fortim, Icapuí, Itaiçaba – 7º Região, e Jaguaretama, Jaguaruana, Morada Nova, Palhano e Russas – 9º Região. A região mais populosa é a de Limoeiro do Norte, com 222.195 habitantes, em seguida vem a de Russas, com 196.063 habitantes, e Aracati, com 114.048 habitantes.  Juntas, têm 6,1% da população do Ceará, que segundo dados do IBGE de 2013 totaliza 8.778.575.

No governo Cid Gomes, com a criação da 5º macrorregião de saúde e a construção do Hospital Regional do Litoral Leste/Jaguaribe, a redução da demanda de pacientes do interior chega a 18,8%, calcula a coordenadora de políticas e atenção à saúde da Sesa, Vera Coelho. Isso porque antes, em 2011, criou a 4º macrorregião, a do Sertão Central, com 631.037 habitantes, que serão atendidos lá mesmo, no Hospital e Maternidade do Sertão Central que o governo do Estado está concluindo em Quixeramobim.

Outro fato que desafoga a Capital, anterior a criação das duas novas macrorregiões e soma para o cálculo de 18,8%: as regiões de saúde de Icó e Iguatu passaram a fazer parte da macrorregião do Cariri, com a população sendo assistida no Hospital Regional do Cariri, construído pelo governo do Estado e em funcionamento há três anos em Juazeiro do Norte. As duas macrorregiões juntas e as duas regiões de Icó e Iguatu têm uma população de 1.649.664 habitantes, que ganham uma nova estrutura de saúde, com hospitais de perfil de assistência geral, sem necessidade de transferências para a capital.
 
Redação O POVO Online 

TAGS