PUBLICIDADE
Notícias

MP pede interdição de abrigo de idosos em Fortaleza

A ação também pede a transferência das idosas e a realização de exames e internação, se preciso

12:10 | 25/09/2014

O Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) ajuizou uma ação que pede a interdição da Casa de Idosos Caminhos de Emaús, localizada no Parque Axará, em Fortaleza.

 A ação foi protocolada dia 13 de agosto contra a Prefeitura de Fortaleza, o Governo do Estado e a casa de idosos. Segundo o MP-CE, o motivo do pedido de interdição são as várias irregularidades encontradas no abrigo. Entre elas estão pendências documentais, estrutura comprometida, falta de profissionais qualificados, poucos alimentos sendo que alguns deles com prazos vencidos.

 O Ministério Público acompanha o caso desde 2009, quando foi instaurado um procedimento administrativo. Em 2011, uma recomendação foi expedida para a instituição, solicitando, entre outras coisas, uma proposta de adequação para o funcionamento regular do abrigo.

[SAIBAMAIS1]A ação, protocolada pelo promotor de Justiça Paulo Roberto Barreto de Almeida, pede também que o Município e Governo transfiram imediatamente todas as idosas para um estabelecimento com estrutura e atendimento compatíveis em um prazo de 20 dias, além de realizar exames médicos e internação, se preciso.

Casa Emaús

Emília Leite, presidente e fundadora do abrigo, informou ao O POVO Online que "a Casa de fato não está adequada". A presidente disse ainda que o local é pequeno e que a estrutura não é boa, porém negou que haja poucos alimentos ou que tenha produtos vencidos nas dependências do abrigo. "Recebo doações de universidades, colégios... tem muita fartura", alegou.

De acordo com Emília, uma casa de seis compartimentos foi alugada na avenida Osório de Paiva e está sendo reformada para receber os vinte idosos que moram atualmente no Emaús. Segundo ela, o prazo para transferência dos idosos é de cerca de 120 dias a partir do dia 13 de setembro, mas espera que consiga fazer a transferência antes do prazo.

A fundadora alegou que a Casa funciona exclusivamente com o salário dos idosos e com doações de vários setores da sociedade. O local possui quatro funcionários para cuidados e limpeza.

 

Redação O POVO Online

TAGS