PUBLICIDADE
Notícias

Morre músico cearense Zé Menezes no Rio de Janeiro

Instrumentista natural de Jardim, no interior do Ceará, estava internado num hospital carioca. Causa da morte ainda não foi divulgada

10:04 | 01/08/2014
NULL
NULL

O compositor e instrumentista cearense José Menezes de França, o Zé Menezes, morreu na noite desta quinta-feira, 31, aos 93 anos, no hospital São José, no Rio de Janeiro. Natural de Jardim, na rergião do Cariri, o compositor estava internado e a causa da morte ainda não foi divulgada.

Zé Menezes dedicou mais de 80 anos à música e começou a tocar um instrumento de sopro aos seis anos, mas logo passou para o cavaquinho. Após a fama se espalhar, ele foi escolhido na cidade para tocar uma composição própria, chamada "Meus oito anos", para o Padre Cícero. "Eu nem sabia da grandiosidade do que era estar tocando pro Padre Cícero", revelou, em entrevista ao blog Discografia, do O POVO.

Aos 11 ele passou a integrar a Banda Municipal de Juazeiro e aos 22 deixou o Ceará para seguir carreira no Rio de Janeiro, a convite do radialistas César Ladeira. Depois, foi contratado pela Rádio Nacional. A primeira composição gravada foi “Nova Ilusão”, uma parceria com Luiz Bittecourt e gravada pela banda “Os Cariocas”. Veja o vídeo da música:

[VIDEO1]
Tom Jobim também foi um dos músicos que gravaram composições do cearense. Em 2000, ele lançou o projeto ''Zé Menezes Autoral’’, com três CDs e um CD-Rom com fotos, vídeos, partituras e biografia. Também foi diretor musical na Rede Globo e é autor da abertura de Os Trapalhões, além das vinhetas do Chico City e Viva o Gordo.

Sobre o seu aniversário, em 2011, ele chegou a dizer que a única homenagem que queria era saúde. “A única homenagem que eu quero é que Deus conserve minha saúde, meus dedos com a agilidade que eles sempre tiveram, com o cérebro funcionando e cercado de amigos”, explicou em entrevista ao jornalista Marcos Sampaio, do núcleo de Cultura do O POVO.

Redação O POVO Online

TAGS