PUBLICIDADE
Notícias

Morte de peixes está ligada ao lançamento de esgoto, diz Seuma

O ideal é que o nível de oxigênio esteja entre 5 e 6 mg/l, mas análise apontou 0,5 a 1 mg/l, conforme a secretaria

17:25 | 07/07/2014
NULL
NULL
[SELOLEITOR] Após denúncia de moradores do bairro Ellery, que informaram a morte de milhares de peixes no açude João Lopes, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) informou que o caso está ligado ligada ao baixo nível de oxigênio. Fiscais da pasta foram ao local na tarde desta segunda-feira, 7, e informaram que a principal causa da falta de oxigênio é o lançamento de esgoto no recurso hídrico provocado por ligações clandestinas de esgoto.

Ainda segundo a Seuma, o ideal é que o nível de oxigênio esteja entre 5 e 6 mg/l (índice apontou 0,5 a 1 mg/l). A pasta informou que foi realizado levantamento dos potenciais poluidores do recurso hídrico, além de fiscalização em duas lavanderias, que estão regulares.Uma nova vistoria está marcada para esta semana, em imóveis localizados no entorno do açude “a fim de verificar possíveis ligações clandestinas de esgoto que possam está prejudicando o açude”.

[SAIBAMAIS 2] A Secretaria Regional I e a Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb) informou que, também nesta semana, o açude deve receber uma limpeza. Os moradores do bairro já desconfiavam que a morte estava ligada ao aos esgotos clandestino. Wescley Sacramento, presidente da Associação Comunitária dos bairros Ellery e Monte Castelo, pontuou o esgoto de uma lavanderia particular que abriu na região.

Serviço

Para denúncias de crimes ambientais, deve-se entrar em contato com a Seuma através do telefone (85) 3452.6923 e do site.

Redação O POVO Online

TAGS