PUBLICIDADE
Notícias

Campanha nacional pela doação de medula chega ao Hemoce sábado

Campanha #tamojuntomichel chega a Fortaleza neste sábado. Objetivo é ajudar a achar doador compatível para Michel e também para outras pessoas que esperam por um transplante

18:12 | 24/07/2014

Talvez nem o próprio Michel Maruyama esperasse tanta repercussão. Mas uma campanha feita pelos amigos ganhou as redes sociais e invade a “vida real” por uma boa causa: a doação de medula óssea. O militar do exército, natural do Mato Grosso do Sul e que hoje mora em Curitiba, descobriu ter leucemia em março deste ano e, agora, amigos do rapaz fazem a campanha #tamojuntomichel em todo o País para divulgar a doação. A iniciativa chega neste sábado, 26, a Fortaleza, na sede do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), a partir das 8 horas.

 Quem encabeça a campanha em Fortaleza é a advogada cearense Danielle de Farias de Oliveira, 31, amiga do Michel. “Fizemos essa campanha em Brasília, Mato Grosso do Sul e agora por aqui. Esperamos não só encontrar o doador compatível com o Michel, mas também em ajudar a criar uma cultura de doação”, explica a advogada.

 A campanha contou com a adesão de vários famosos, como os sertanejos Luan Santana e Munhoz e Mariano, o apresentador Yudi, Sorocaba (da dupla Fernando e Sorocaba), o ator Fábio Assunção. Todos gravaram vídeos, incentivando a doação de medula óssea.

 Para doação de medula óssea, ligue para o Hemoce, que atende pelo telefone 31012296. No Brasil, a chance de encontrar medula compatível é de uma em cem mil. Daí, a importância de doar. Quanto maior o número de doadores cadastrados, maiores as chances dos pacientes. No primeiro momento, o cadastro será concluído com a assinatura de um Termo de Consentimento e a coleta de uma amostra de sangue (10ml).

 Para se tornar um doador de medula óssea é preciso:
- Ter entre 18 e 55 anos;
- Estar bem de saúde;
- Não ter tido câncer;
- Apresentar documento de identidade

 

O POVO Online

 

TAGS