PUBLICIDADE
Notícias

Áreas do entorno dos residenciais do Minha Casa, Minha Vida terão serviços ampliados

O Grupo de Análise de Empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida esteve reunido para a definição dos equipamentos que atenderão aos residenciais

19:27 | 03/07/2014
As construtoras do Programa Minha Casa, Minha Vida terão de destinar 6% do total das obras para a construção de serviços públicos, como postos de saúde, escolas, praças e quadras esportivas. De acordo com Eliana Facó, presidente da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), uma portaria do Ministério das Cidades definiu que os empreendimentos só podem ser realizados se a área do entorno houver como contrapartida uma infraestrutura adequada às famílias.

Os residenciais Ana Facó e Heloneida Studart, que serão construídos no bairro Siqueira, na Regional V, foram o foco do encontro na manhã da última quarta, 2, entre a Prefeitura e o Grupo de Análise de Empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida. A reunião foi realizada para a definição dos equipamentos públicos que atenderão aos residenciais.

“Não dá mais para serem entregues somente as casas. Para uma moradia digna, as pessoas precisam de escolas, postos de saúde, supermercados próximos às casas”, cita Facó. Além disso, de acordo com a presidente da Habitafor, as empresas serão obrigadas a prestar serviços de manutenção até após um ano da entrega dos imóveis.

De acordo com o coordenador do Programa Minha Casa, Minha Vida da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), Daniel Girão, o Grupo de Análise de Empreendimento é uma demanda do Ministério das Cidades, que visa garantir, além da habitação, a promoção de outros serviços públicos próximos aos residenciais, facilitando o acesso das famílias. “Foi realizado um diagnóstico e estamos dando continuidade ao trabalho intersetorial para que as famílias possam receber os residenciais com serviços à disposição”, explicou.

Na reunião, foi aprovada a ampliação da equipe de Saúde da Família para atuação na Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS), escolas e centro de empreendedorismo para atender as 576 famílias que serão beneficiadas pelo Programa “Minha Casa, Minha Vida” na região. 

Criação de Grupo de Trabalho
A Prefeitura de Fortaleza criou o Grupo de Trabalho de Análise de Empreendimentos em 2013, a partir da Portaria 518/13 do Ministério das Cidades, que estabelece o Relatório de Diagnóstico de Demanda, com o intuito de garantir a estrutura de serviços públicos para atender aos moradores do Minha Casa, Minha Vida. Das reuniões do GT, já foram definidos equipamentos para os empreendimentos Alameda das Palmeiras, Alto da Paz e Cidade Jardim II.

Diversas secretarias fazem parte do GT coordenado pela Habitafor, como a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Educação (SME), Secretaria de Esporte e Lazer (Secel), Secretaria de Desenvolvimento de Fortaleza (SDE), Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Setra), Secretarias Regionais e Construtoras responsáveis pelos projetos.
 
Redação O POVO Online 

TAGS