PUBLICIDADE
Notícias

Anatel tem 15 dias úteis para se manifestar sobre problemas de telefonia móvel no Ceará

Investigação do órgão aponta queda de chamadas, lentidão na internet, cobranças indevidas, dentre outras deficiências nos serviços prestados

17:49 | 01/07/2014
O Ministério Público Federal no Ceará enviou ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nesta terça-feira, 1°, solicitando uma posição sobre a deficiência dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel no Ceará. A Agência tem o prazo de 15 dias úteis para prestar esclarecimentos ao MPF.

Segundo o MPF, foram identificados ausência de investimentos das operadoras em relação ao crescimento da demanda, ausência de sinal, queda nas chamadas, lentidão na internet, cobranças indevidas, dificuldade de acesso à banda larga móvel, preços exorbitantes e dificuldades para cancelar o vínculo com as prestadoras.

A procuradora Nilce Cunha pede que a Anatel preste os esclarecimentos devidos e aponte as soluções imediatas e duradouras. A assessoria da Anatel informou que qualquer solicitação em relação aos serviços será prestada diretamente aos requerentes, ou seja, ao MPF.

De acordo com a procuradora Nilce Cunha, o MPF apurou ainda que os problemas apontados decorrem, essencialmente, da falta de fiscalização e aplicação de sanção por parte da Anatel em relação às infrações cometidas pelas operadoras.

Redação O POVO Online

TAGS