PUBLICIDADE
Notícias

Coopcaps é despejada e realocada em novo endereço

A Coopcaps foi despejada de sua sede por falta de pagamento. A Prefeitura de Fortaleza arranjou um novo local e as 43 pessoas devem continuar a ser beneficiadas

19:39 | 20/06/2014

A entidade responsável pelo atendimento de 43 usuários da rede de saúde mental de Fortaleza, Cooperativa dos Centros de Atendimento Psicossocial (Coopcaps), correu o risco de encerrar as atividades ontem. A instituição, que realiza serviços de reabilitação social a pacientes das unidades de tratamento com distúrbios psicológicos e mentais, estava com 18 mensalidades do aluguel em atraso. A cooperativa foi despejada ontem, 20, às 14 horas, do endereço que fica na rua Dom Joaquim Melo, 82, Rodolfo Teófilo. Para evitar o fechamento do órgão, a Secretaria Municipal de Saúde alugou uma nova sede para que os atendimentos continuem a ser realizados.

O novo endereço é na rua Monsenhor Furtado, 1471, também no bairro Rodolfo Teófilo. A Prefeitura de Fortaleza é responsável pelo pagamento da água, energia elétrica e aluguel da sede em que são realizados trabalhos de terapia ocupacional, artesanato em madeira, pintura e costura. A instituição atende a 43 pessoas com idades entre 30 e 60 anos.

A nova sede, segundo a presidente da cooperativa, Fátima Gomes, tem melhores condições de atendimento por ser bem maior que o anterior. Mas, de acordo com ela, a situação ainda é de incertezas para Coopcaps. “A gente não tem nenhuma certeza de que não seremos novamente despejados. Não foi assinado nenhum contrato. Não temos garantia nenhuma de que a prefeitura vai assumir essa responsabilidade”, questiona.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) enviou ao O POVO Online uma nota em que informa que a realocação da cooperativa se deu por exigência do proprietário do antigo imóvel, que pretende vendê-lo. A assessoria de imprensa da SMS informou ainda que a dívida iniciou ainda na gestão passada da Prefeitura e que a pasta entrou na Justiça para questionar a forma de cobrança e os juros da dívida.
  

ANGÉLICA FEITOSA

TAGS