PUBLICIDADE
Notícias

Ceará bate recorde de vacinação contra a febre aftosa

94,5% do rebanho bovino e bubalino foi vacinado e mais 88% das propriedades rurais foram imunizadas na primeira etapa da campanha

20:46 | 26/06/2014

Na primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, um total de 94,5% do rebanho cearense foi vacinado no Ceará. A campanha foi realizada no Estado durante todo o mês de maio e os números foram apresentados na tarde desta quinta, 26. Além dos animais, mais de 88% das propriedades rurais do Ceará estão imunizadas. A vacinação incluiu rebanho bovino e bubalino (búfalos).


“Isso significa que superamos as metas estipuladas pelo Ministério (da Agricultura , Pecuária e Abastecimento - Mapa), que era de 90% de rebanho e 80% de propriedade. É o quarto ano consecutivo que alcançamos a meta, mas, em termos de percentual, é um recorde de primeira etapa”, comemora o presidente da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), Augusto Júnior.

 

O Ceará possui 2.611.317 animais vacináveis e, destes, um total de 2.469.315 (94,5%) receberam imunização. O Estado tem 11 barreiras zoofitosanitárias, ou seja, que visam fiscalizar o trânsito de animais e de produtos de origem animal e vegetal. Essas barreiras estão localizadas em Tianguá, Parambu, Penaforte, Jati, Palmirim (Caucaia), Icapuí, Chorozinho, São João do Jaguaribe, Ipaumirim, Morada Nova e Batateira (Crato).

 

Segundo Augusto Júnior, os números da vacinação afirmam que é possível exportar os animais e produtos do Ceará para outros países. “A febre aftosa era uma barreira, hoje não temos mais essa barreira. Em 2013, recebemos o título nacional. No dia 29 de maio (de 2014), recebemos o título internacional, na França, onde se reúnem o 178 países membros.

 

O secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins avalia que a vacinação do rebanho é fundamental para que o Ceará mantenha o título de zona livre internacional de febre aftosa e possa comercializar os seus produtos para todo o Brasil e para o exterior. Já o presidente da Agência de Defesa Agropecuária, Augusto Júnior, destacou que 17 municípios cearenses atingiram 100% de vacinação do rebanho, número que representa um recorde em todas as campanhas realizadas até agora. “Em novembro, haverá outra campanha de vacinação e os produtores devem continuar recebendo a imunização. A Adagri vai continuar realizando os trabalhos de fiscalização do trânsito animal e dos eventos agropecuários”, confirma.

 

Para Nelson Martins, a parceria do Estado do Ceará com os movimentos sociais, produtores rurais, Ematerce, imprensa e Prefeituras Municipais foi fundamental para o Estado conquiste status de zona livre de febre aftosa.

 

A campanha é realizada entre os meses de maio e novembro. O produtor pode ir a qualquer revenda de produtos veterinários. A vacina mais cara custava R$ 2 a dose e a mais barata R$ 1,40. ''O produtor que não vacinar ou não declarar a imunização paga uma multa de R$ 16 por cabeça. Ele recebe uma autorização para ir à revenda, comprar a vacina e a Adagri vai vacinar compulsoriamente',. informa Martins.

 

Redação O POVO Online

TAGS