PUBLICIDADE
Notícias

Acusado de matar casal em Aquiraz será julgado nesta quarta

Rômulo Ribeiro matou Marcos Sérgio e Maria Cristina a golpes de enxada e pauladas o casal na casa de praia das vítimas

17:56 | 10/06/2014

O acusado de matar os empresários Marcos Sérgio Ferrari e Maria Cristina Saade Studart, em 2010, no município de Aquiraz, será julgado nesta quarta-feira, 11, às 8h, no Salão do Júri do Fórum de Aquiraz. Rômulo Ribeiro Coelho matou a golpes de enxada e pauladas o casal na casa de praia das vítimas.

A irmã de Maria Cristina, Maria Luísa, espera que o acusado seja condenado à pena máxima. Segundo ela, toda a família e os amigos da vítima vão acompanhar o julgamento em solidariedade ao casal.

"É uma espera grande, uma luta que já dura quatro anos. É como se a gente fosse enterrar a Cristina somente amanhã (quarta-feira, 11). Nós estamos nessa luta incrível para acabar com o sofrimento", disse a irmã da vítima ao O POVO Online.

Maria Luísa lembra que o casal contratou o caseiro um mês antes do assassinato. Segundo Luísa, Maria Cristina e Marcos Sérgio contrataram Rômulo para cuidar da casa, pois teriam que ficar ausentes por conta do estado de saúde do pai de Cristina, que veio a falecer na semana passada de tristeza pela morte da filha e do genro.

"Ele vai estar ajudando lá de cima", afirma Luísa sobre o pai.

O julgamento será presidido pela juíza Mônica Lima Chaves, titular da 1ª Vara da Comarca, na Região Metropolitana de Fortaleza

O caso
Na época, Rômulo, que tinha 20 anos, trabalhava como caseiro da casa de veraneio do casal. O crime chocou o município de Aquiraz. Nos depoimentos à Polícia, o acusado impressionou pela frieza.

"Matei os dois. E daí?", disse Rômulo sobre o duplo homicídio em entrevista exclusiva ao O POVO na ocasião. A namorada do acusado, Ana Carla, também foi indiciada no inquérito policial por participação na fuga, mas negou qualquer envolvimento na morte do casal. Em seguida, ela foi liberada.

Rômulo disse ainda, ao O POVO, que matou Marcos Sérgio dentro do galinheiro, nos fundos da casa de praia. Ele contou que, instantes antes, tivera uma discussão com o patrão porque ele teria tentado obrigá-lo a plantar uma bananeira. “Fui ameaçado nessa ocasião”. O caseiro disse que na entrada do galinheiro pegou uma enxada e atingiu Marcos Sérgio na cabeça. ‘’Ele nem sequer estribuchou. Morreu logo. Ficou muito sangue na areia”. Depois ele foi avisar a namorada sobre o que havia feito.

O caseiro afirmou que levou a namorada até ao local do crime e disse para a namorada: “Agora vou matar a mulher dele”. Rômulo achava, segundo depoimento dele, que Maria Cristina, do segundo pavimento da casa, teria visto a morte de Marcos Sérgio. Rômulo disse que já encontrou Maria Cristina na cozinha. Já tinha em mão um cabo de picareta. “Vou lhe matar”, sentenciou. Nessa ocasião, segundo o depoimento do caseiro, ele a atingiu com três golpes na cabeça.

Redação O POVO Online

TAGS