PUBLICIDADE
Notícias

Fortaleza é o município do Ceará com pior índice no Spaece-Alfa

Fortaleza ocupa o último lugar na avaliação do nível de alfabetização do Estado. Resultado foi atribuído às gestões anteriores

13:22 | 20/05/2014

Atualizada às 15h20min
Pelo segundo ano consecutivo, Fortaleza está em último lugar no Estado na avaliação do Spaece-Alfa. O item mensura o nível de alfabetização dos estudantes no término do 2º ano do Ensino Fundamental 1. Os índices foram apresentados pela Secretaria de Educação do Estado, na manhã desta terça-feira, 20.

A Capital subiu 4,9 pontos na avaliação, passando de 131,4 em 2012, para 136,3 em 2013. No entanto, continua com o último lugar entre os 184 municípios cearenses. Em 2012, a cidade ficou em penúltimo. Outros municípios que completam a lista dos piores índices são Icó (136,6), Morada Nova (138, 9), Quixadá (141,3), Itapipoca (142,9), Santa Quitéria (143,2), Jaguaribara (146,4), São João do Jaguaribe (146,7) , Madalena (146,9), Senador Pompeu (147,4) e Jaguaretama (148).

Os melhores índices foram alcançados pelos municípios de Meruoca (267,8), Mucambo (263,4), Nova Olinda (258,9), Abaiara (257,3), Porteiras (254,1), Cariré (251,7), Varjota (249,1), Antonina do Norte (245,9) , Pacujá (238,7) e Pires Ferreira (238,1). Ao todo, 99.569 alunos do 2º ano de 4.550 escolas públicas participaram da avaliação externa da Secretaria da Educação (Seduc), que identifica e analisa o nível de desempenho dos estudantes.

Em relação ao 2º ano, o acompanhamento do desempenho entre os anos de 2007 e 2013 aponta que 81,6% dos estudantes estão alfabetizados ao término dessa série. Segundo a a pasta, em 2007, o percentual era de apenas 39,8%. 

Prefeitura
Segundo a Secretaria de Educação, a avaliação é usada para verificar se as crianças e estão mais preparadas para os anos seguintes da educação básica. Para o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, a situação é "muito grave" na capital. "Grave em razão do descompromisso dos últimos anos", disse. 

Segundo ele, foram décadas de abandono da rede pública municipal de educação, todavia, para 2015, ele garante que os resultados serão mostrados de forma positiva. Em 2012, o RC considerou os índices Capital gravíssimos e também atribuiu ao legado da gestão anterior.

O ex-secretário de Educação do Município, Ivo Gomes, diz que houve uma melhora significativa nos resultados dos estudantes, se comparados os anos de 2012 e 2013, mas caracterizou como "vexatória" a situação de Fortaleza. "O caminho a ser percorrido ainda é muito longo", diz.  

 

Redação O POVO Online com informações dos repórteres Bruno de Castro e Samaísa dos Anjos

TAGS