PUBLICIDADE
Notícias

Estudantes reivindicam passe livre estudantil em manifestação

15:59 | 15/05/2014
NULL
NULL

Atualizada às 20h28

Plenária foi encerrada, conforme apuração do O POVO. Além do vereador João Alfredo (Psol), a deputada estadual Eliane Novaes (PSB) compareceu ao local para dialogar com os manifestantes. Grupo não chegou a nenhuma conclusão e começou a se dispersar por volta das 19h30min. Às 20h não havia mais manifestantes.

O major Alexandre Ávila informou que 80 policiais militares participaram da operação. O POVO ainda presenciou um helicóptero da PM e uma equipe da Polícia Federal. Enquanto os manifestantes jogavam pedras, os policiais revidavam com bombas de gás lacrimogênio.

 Atualizada às 18h46

Os estudantes retornaram ao IFCE após confronto com a Polícia. O grupo realiza uma plenária para decidir o próximo passo do protesto. Os policiais continuam fazendo uma barreira para a manifestação não avançar em direção à Etufor. O vereador João Alfredo (Psol) tenta negociar com os manifestantes e o major Alexandre do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Atualizada às 17h10

Estudantes realizaram uma manifestação na tarde desta quinta-feira, 15, para reivindicar o passe livre estudantil. A concentração dos alunos ocorreu por volta das 14h em frente ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). No Facebook, o evento foi marcado como "2ª Grande Marcha a Prefeitura", mas os participantes não divulgaram o percurso.

Equipes do Comando Tático Motorizado (Cotam) e do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) estiveram no local e acompanharam a manifestação. Duas viaturas da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania também acompanharam o protesto e orientaram os motoristas.

Os estudantes caminharam pela avenida 13 de Maio até a Avenida dos Expedicionários, em direção à Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Os policiais interviram e jogaram bombas de efeito moral, enquanto alguns manifestantes arremessaram pedras.
[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

 

O confronto dispersou a manifestação. Várias pessoas foram revistadas pela Polícia, mas liberadas em seguida. Um adolescente foi apreendio e encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

[FOTO3] 

 

 

 

 

 

O estudante Caetano Holanda, 19 anos, relatou através do WhatsApp do O POVO o momento da manifestação, quando saía de uma aula do curso de Letras na Universidade Federal do Ceará.

"Hoje, às 17h, foi essa a imagem que vi ao sair apavorado da sala de aula: um helicóptero sobrevoando o Centro de Humanidades. Sem falar no barulho das bombas (contei no mínimo quatro) e cheiro de gás. A situação era de pânico no Campus. O bosque, praça central, estava lotado de estudantes aflitos com a situação, sem saber onde nem o quê estava acontecendo. Aos poucos,  junto com o cheiro forte de gás e a irritação nos olhos e orifícios respiratórios, vinha a notícia de que estava havendo uma manifestação em frente ao IFCE que estava sofrendo uma forte repressão da Polícia".

Manifestações de estudantes no terminal da Messejana e Etufor

Os estudantes realizaram duas manifestações no terminal da Messejana, no dia 7 de maio. Na ocasião, um aluno sofreu um grave ferimento no dedo do pé e foi socorrido ao hospital.

%2b Confira as imagens da manifestação no terminal da Messejana

O protesto foi marcado pelo confronto com policiais do Cotam, que atirou balas de borracha e jogou bombas de lacrimogêneo.

Dois dias antes do protesto realizado no terminal de Messejana, cerca de 20 estudantes fizeram uma manifestação em frente à Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Houve confronto com a Guarda Municipal, mas ninguém ficou ferido.

Redação O POVO Online

com informações da repórter Camila Holanda

TAGS