PUBLICIDADE
Notícias

Estudantes protestam na Etufor

Houve confronto com a Guarda Municipal, que revidou com bombas de efeito moral. Estudantes enfrentaram fila e calor na sede da Etufor

12:03 | 05/05/2014
NULL
NULL

[SELOLEITOR]

Atualizada às 16h26min

Um grupo de cerca de 20 estudantes protestou em frente à Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), na manhã desta segunda-feira, 5. Houve confronto com a Guarda Municipal, que revidou com bombas de efeito moral. Ninguém ficou ferido. Os estudantes reclamam do atraso na entrega das novas carteiras estudantis e alegam enfrentarem dificuldade para receberem esclarecimentos do órgão.

 

Segundo testemunhas que presenciaram o momento da manifestação, os estudantes gritavam frases de protestos do lado de fora, quando o portão da empresa foi fechado por seguranças da empresa, que os informaram que ninguém mais entraria no local. Eles, então, forçaram a entrada pelo portão e a Guarda Municipal, que já estava dentro da Etufor, reagiu com bombas de efeito moral.

Os estudantes, alguns encapuzados, revidaram atirando pedras. Uma vidraça da recepção da Etufor foi quebrada. O confronto durou poucos minutos e logo os manifestantes se dispersaram. Informações enviadas por estudantes ao WhatsApp do O POVO relatavam que comércios da avenida teriam fechado as portas.

Veja vídeo enviado para o whatsap do O POVO (85 8201-9291) 

[VIDEO2] 

Segundo o comandante da Guarda Municipal, Azevedo Vieira, os estudantes não tinham razão para cometer "esse tipo de vandalismo". "Eles vieram da Aerolândia e da Reitoria, todos pulando as catracas dos ônibus. Quando chegaram aqui, todos mascarados, quebraram duas vidraças com pedras e tentaram invadir. Foi quando houve a reação da Guarda com as bombas de efeito moral. Eles não têm razão para fazer isso", disse Azevedo, que reiterou que não houve uso de balas de borracha, como havia sido informado pelo O POVO Online anteriormente. 

Estudantes enfrentam fila e calor na sede da Etufor

[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

 

 

No sol de meio dia e com uma senha longe de ser chamada, muitas pessoas reclamaram do atendimento na sede da Etufor, na manhã desta segunda-feira. O estudante do colégio Tomaz Muniz, Gustavo Rogério Ferreira, 8 anos, acompanhado da mãe, Patrícia Ferreira de Lima, estavam na fila já há três horas sem atendimento. "Desde 9 horas estamos aqui. Nossa senha é (a de número) 1076 e agora que está no 710. Viemos de Canindezinho só pra ele bater uma foto para a carteira de estudante, mas até agora nada", reclamou a mãe.

De Caucaia, Marcos Felipe da Silva, estudante do colégio Presidente Rooselvet, havia ido à sede da Etufor solicitar a carteirinha de estudante pela primeira vez. "Faltei aula hoje para fazer isso. Sai bem cedo de Caucaia para fazer essa carteirinha. Me informei que era preciso vir aqui", disse o aluno.

Universitários também tiveram problemas com as novas carteiras. "Estou tendo que pagar inteira. Entreguei a documentação no DCE da UFC, mas falaram que estão dependendo da Etufor. Tentei fazer a renovação pelo site da Etufor, mas não consegui. Liguei e disse que teria que vir aqui", lamentou Renata Carvalho.

[VIDEO1]

A assistente técnica da Divisão de Atendimento ao Cidadão da Etufor, Ivanderly Carvalho, afirmou que todas as novas carteiras de estudante e do Bilhete Único Estudantil já foram entregues às entidades estudantis.

"Tem gente que não precisaria estar aqui. Os alunos têm que verificar primeiro com a instituição. Muitos casos, como nas universidades particulares, por exemplo, ou as carteiras foram entregues nas próprias faculdades ou foram entregues às entidades estudantis, a Une. Se o aluno vier direto aqui a gente faz. Mas o comum é o aluno entregar no DCE. O aluno precisa fazer a consulta no site para não precisar vir aqui", disse Ivanderly, que reiterou que o único público que precisar ir à sede da Etufor é quem vai tirar a carteira de estudante pela primeira vez.

Até a transferência de créditos do Bilhete Único Estudantil, que antes era realizado na sede do órgão, agora pode ser feito em um dos onze postos de atendimento: terminais de ônibus (Lagoa, Conjunto Ceará, Siqueira, Parangaba, Messejana, Papicu, Antônio Bezerra), sede do Sindiônibus (Av. Borges de Melo, 60) e nas praças José de Alencar e Coração de Jesus.

Para evitar o problema das filas que ocorreu nesta manhã, Ivanderly afirmou que iria aumentar, na parte da tarde, o número de guichês de atendimentos.

O início das reclamações por parte dos estudantes teve início na última sexta-feira, o primeiro útil após ter expirado o prazo de validade das carteiras.

Esta matéria foi sugerida por um leitor pelo WhatsApp do O POVO, no número (85) 8201 9291. Mande você também informações em tempo real para O POVO.

 

Redação O POVO Online

TAGS