PUBLICIDADE
Notícias

Estudantes entram em confronto com policiais no Centro de Fortaleza

16:02 | 09/05/2014
NULL
NULL

20h02min

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou, no início da noite desta sexta-feira, 9, vídeos da manifestação dos estudantes no Centro de Fortaleza.

19h40min

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) classificou o movimento como "criminoso" e afirmou que a manifestação foi marcada com o "objetivo de promover atos de vandalismo, de depredação do patrimônio público e privado, além de agressão a policiais".

Veja galeria de fotos

18h40min

Em contato com O POVO Online, o representante do movimento Juventude da Esquerda Popular Socialista, Denis Oliveira, 30 anos, afirmou que a manifestação desta tarde no Centro de Fortaleza, que iniciou na Praça da Bandeira, foi pacífica até a chegada dos estudantes no Paço Municipal. Ele denuncia que houve excesso de força policial. 

18h

Nove adolescentes e seis adultos foram detidos após manifestação na Praça do Ferreira no final da tarde desta sexta-feira, 9. 

17h40min  

A confusão que teve início no Paço Municipal já foi dispersada. O trânsito no entorno do Paço Municipal estava bloqueado durante a tarde, mas já foi liberado. Agentes da AMC estão no local fazendo controle do tráfego que começa a fluir, mas ainda está engarrafado. No entorno da Praça do Ferreira, o fluxo de carros é bastante lento. Pelo menos três adolescentes foram apreendidos e levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).  

17h30min

Houve registro de confronto também em frente ao Paço Municipal, onde a manifestação entre estudantes e policiais teria se iniciado.

17h23min

Na Praça do Ferreira, o clima agora é de tranquilidade. Policiais já não ocupam mais a praça após o confronto com os estudantes. Um helicóptero da Polícia sobrevoa o local. 

17h08min

Estudantes e policiais entraram em confronto na tarde desta sexta-feira, 9, por volta de 16h, no Centro de Fortaleza. Houve uso de bombas de efeito moral por parte da Polícia. O clima foi de tensão no local. Algumas lojas do Centro próximas à Praça do Ferreira baixaram as portas. Informações preliminares indicam que um grupo de adolescentes foi apreendido pela Polícia, um homem teria ficado ferido na cabeça e o vidro da agência bancária do Bradesco, na Floriano Peixoto, foi quebrado.

[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

 

Segundo testemunhas, um grupo grande de estudantes chegou ao Centro de ônibus, pulando as catracas e com escudos improvisados. Eles gritavam palavras de ordem contra o prefeito Roberto Cláudio e exigiam a entrega de suas carteirinhas de estudante.

Os manifestantes desceram dos coletivos no Centro e foram em direção à Praça da Bandeira. De lá, ele se dirigiram ao Paço Municipal, onde começou o confronto com policiais. Bombas de efeito moral foram usadas pela Polícia para dispersar o protesto, que tomou diferentes percursos.

Um grupo se dirigiu à Praça do Ferreira, onde só havia alguns policias do Ronda do Quarteirão, que chegaram a ficar acuados com o avanço da manifestação dos estudantes. No entanto, a chegada de cerca de 30 homens do Batalhão de Choque, com bombas de efeito moral, dispersou os estudantes, que fugiram e deixaram a praça.

Os policiais tomaram conta da praça por uns minutos até a saída de todos os manifestantes. O cheiro de gás no local ficou muito forte. Com medo do confronto, alguns comerciantes das lojas próximas à Praça do Ferreira fecharam as portas.

A manifestação foi marcada pelo Facebook. Mais de 2.600 pessoas confirmaram a presença na manifestação, que tinha como objetivo reivindicar o passe livre. "Conseguimos uma vitória importante (a prorrogação da validade das carteirinhas de estudante), mas a luta pela redução da tarifa e pelo passe livre continuam", diz a descrição do evento. A concentração foi marcada para as 14 horas, na Praça da Bandeira.

[SAIBAMAIS 7]

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) classificou o movimento como "criminoso" e afirmou que a manifestação foi marcada com o "objetivo de promover atos de vandalismo, de depredação do patrimônio público e privado, além de agressão a policiais".

"Assim, ao invés de acontecer uma manifestação democrática e pacífica, o movimento se revelou criminoso. Durante o ato, policiais registraram a participação de pessoas encapuzadas, a utilização de baladeiras, bombas caseiras, pedras e paus. Um policial foi ferido, após ser atingido por uma pedra", completou a nota.

Esta matéria foi sugerida por um leitor pelo WhatsApp do O POVO, no número (85) 8201 9291. Mande você também informações em tempo real para O POVO. 

Veja vídeo:

[VIDEO1] 

Mais informações em instantes.

[SELOLEITOR]

Redação O POVO Online

TAGS