PUBLICIDADE
Notícias

Trabalhadores da Emlurb podem decretar greve nesta terça-feira

15:42 | 14/04/2014
NULL
NULL
Garis e demais empregados públicos da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb) podem decretar greve por tempo indeterminado, durante assembleia geral da categoria que será realizada a partir das 8h desta terça-feira, 5, na sede do órgão. Na terça, eles realizam ainda paralisação das atividades. A categoria já se encontra em estado de greve.

O movimento é organizado pelo Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) e pelo Sindicato dos Servidores da Emlurb (Sindilurb).

As péssimas condições de trabalho dos garis, o reajuste salarial, além do esvaziamento da Empresa, inclusive com possibilidade de extinção do órgão, são os principais motivos para a paralisação. Os trabalhadores também cobram melhoria das condições de trabalho; distribuição de fardamento adequado; melhor estrutura; reforma nas sedes das Zonas Geradoras de Lixo (ZGLs); material de trabalho. A categoria reclama ainda que muitos garis são transportados na ida e na volta para o trabalho sobre caçambas e junto com o lixo recolhido.

Falta também leite, já que devido à natureza da atividade que prestam, os garis têm direito a distribuição diária de leite. A Prefeitura não vem fazendo esta distribuição há 5 meses, eles denunciam. Com forma de protesto, uma vaca foi levada à Emlurb para denunciar a situação durante manifestação realizada no último dia 21, quando foi novamente entregue pauta de reivindicações à direção da Emlurb.

Ainda não houve resposta por parte da direção, dizem os trabalhadores, que também cobram o recolhimento do FGTS devido e a revisão do reajuste salarial. No ano passado, o prefeito Roberto Cláudio enviou à Câmara Municipal projeto que reajustou os salários do conjunto dos servidores e empregados em 5,7%, enquanto a inflação de Fortaleza, medida pelo IPCA deu 6,38% e a média nacional ficou em 5,9%.

Além dos pontos citados, a pauta reivindica:
1) Pela reestruturação com valorização dos trabalhadores, principalmente os garis e realização de concurso público;
2) Reajuste salarial de acordo com a inflação de Fortaleza (6,38%);
3) Transporte adequado para os garis na ida e volta ao local de trabalho e não sobre caminhões e caçambas junto com o lixo, como ocorre atualmente;
4) Alteração da jornada de trabalho de 6 para 8h diárias, com o acréscimo proporcional de 33% no salário base, no auxílio refeição e nas demais vantagens;
5) Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) tais como fardamento, luvas, botas, material de trabalho;
6) Crachás para identificação dos trabalhadores;
7) Implantação dos quinquênios em atraso;
8) Reforma nas subsedes da Emlurb (ZGLs);
9) Vale transporte/Passcard com desconto máximo 6% sobre o vencimento base.

Redação O POVO Online

TAGS