PUBLICIDADE
Notícias

Pediatra alerta sobre cuidados com as crianças no período chuvoso

Quando as crianças apresentarem sintomas como coriza, febre e diarreia, os pais devem procurar, primeiramente, um posto médico

10:15 | 09/04/2014
NULL
NULL

As chuvas, combinadas ao aumento do calor e da alta umidade do ar, aumentam a incidência das chamadas viroses. Os sintomas comuns dessas “doenças da chuva” afetam principalmente as crianças, que devem receber atendimento médico rapidamente, segundo a pediatra Nilza Frota, do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias).

O período chuvoso permite a proliferação de vírus e bactérias, transmitidos por mosquitos, falta de higienização, contatos direto com pessoas gripadas em ambientes úmidos e fechados etc. Segundo Nilza, ao constatar nas crianças sintomas como febre, dor de cabeça, diarreia, vômito e dor no corpo, os pais devem procurar , primeiro, um posto de saúde.

[SAIBAMAIS 2] Em casa ou na escola, as crianças ficam expostas e mais vulneráveis quando o ar do ambiente não se renova, ou seja, passam mais tempo em lugares fechados e próximos a outros meninos e meninas ou até mesmo adultos com o vírus incubado. “Se no colégio não ficam expostas ao ar livre, onde o ambiente se renova, o ciclo de doenças ficam se renovando”, explica a pediatra.

A transmissão de bactérias nocivas à saúde ou diferentes vírus, tanto adquiridos no contato direto com água contaminada ou falta de higienização, por exemplo, desencadeiam infecções respiratórias e intestinais.

 Confira os cuidados para evitar a proliferação de tais doenças:

- Lavar bem as mãos antes de preparar alimentos e ao se alimentar. Procure beber sempre água potável e a utilize no preparo dos alimentos, especialmente das crianças;

-Após espirar, lavar bem as mãos antes de pegar nos brinquedos filhos;

- Gripe, resfriados, sinusites, pneumonias, asma e outras infecções respiratórias causam corizas, por isso é bom manter o nariz limpo, lavando com soro fisiológico;

- Não deixar que crianças nadem ou brinquem na água e nas poças de lama causadas pelas chuvas, pois elas podem ficar doentes;

- Evitar manusear objetos que tenham sido atingidos pela água ou lama. Proteja os pés e as mãos com botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos;

- Se está com alguma infecção respiratória ou intestinal, o ideal é ficar em casa, em repouso, evitando aglomerações e a troca de utensílios e objetos pessoais como copo, roupa íntima, lençol, rede etc.

Atendimento
O Hias funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h, e emergência 24 horas. Ao perceber qualquer sintoma, a população deve procurar primeiro os postos de saúde, e dependendo da gravidade do diagnóstico, será feito o encaminhamento do paciente para atendimento no Hias.

Redação O POVO Online

TAGS