PUBLICIDADE
Notícias

Servidores municipais protestam na Praça Portugal

10:58 | 17/03/2014
Servidores municipais realizaram um protesto, na manhã desta segunda-feira, 17, em frente à Praça Portugal, na avenida Dom Luís, em Fortaleza. Segundo a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), a manifestação faz parte de uma agenda de lutas por melhores condições de trabalho em diversas regiões do Ceará.

A concentração teve início às 9 horas, quando os servidores começaram a chegar. Por meio de um carro de som, os manifestantes alertavam a população para a pauta de reivindicações, que inclui implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCs) da Saúde e da Administração; cumprimento da Lei do Piso do Magistério; votação do Plano Nacional de Educação; 10% do PIB para Educação Pública; royalties do petróleo para a valorização dos trabalhadores em Educação e fim do assédio moral.

De acordo com Enedina Soares, presidenta da Fetamce, a educação pública necessita de investimento, pois desde sua universalização teve uma queda na qualidade. Os manifestantes montaram uma tenda para se protegerem da chuva. O POVO Online apurou que cerca de 80% dos professores da rede pública devem aderir à paralisação. Uma viatura da Autarquia Municipal de Trãnsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) orientou o trânsito no local.

Algumas escolas públicas estão paralisadas, como a Adauto Bezerra, no bairro de Fátima, e a Clóvis Beviláquia, na avenida Dom Manuel. As paralisações seguem até quarta-feira, 19, quando o sindicato pretende entregar a pauta de reivindicações diretamente para a presidente Dilma Rousseff, em visita à Sobral.

Dia de luta dos servidores
Nesta terça-feira, 18, os servidores municipais do Ceará farão um ato público, na Praça da Bandeira, em Fortaleza. O “Dia de Luta dos Servidores Municipais do Ceará” começa com uma caminhada que sairá da Praça da Bandeira, às 9 horas, e seguirá até a praça do Ferreira.

De acordo com Enedina, em Beberibe e Jaguaribara, a Prefeitura ainda não concedeu reajuste salarial para os servidores, que realizam paralisações sistemáticas. Ela diz que professores, profissionais da Saúde, agentes administrativos, garis, merendeiras, guardas municipais, guarda-vidas e agentes de trânsito devem participar do ato na Praça da Bandeira.

Redação O POVO Online com
informações da repórter Germana Pinheiro

TAGS