PUBLICIDADE
Notícias

Policiais Civis realizam ato em Sobral e Juazeiro do Norte

O grupo vai enterrar cruzes e transformar o Arco do Triunfo (Sobral) e o Triângulo Crajubar (Juazeiro) em 'cemitérios', para protestar contra a violência crescente no Ceará

11:07 | 07/03/2014
NULL
NULL

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol-Ce) realiza um ato público contra a corrupção e impunidade a partir das 18 horas desta sexta-feira, 7, em Sobral, 250,3 km de Fortaleza. A concentração será no Arco do Triunfo. Na manhã de sábado, 8, outro ato está previsto para ocorrer em Juazeiro do Norte, a partir das 8 horas.


Segundo o sindicato, em Sobral, serão instaladas 400 cruzes para representar o alto número de violência no Estado. No sábado, a manifestação no Triângulo Crajubar, em Juazeiro do Norte, deve instalar 71 cruzes que, segundo o presidente do Sinpol, Gustavo Simplício, representam os homicídios registrados durante o Carnaval.


''O objetivo é alertar a população sobre a epidemia de violência no Estado. Em 2013, o Ceará teve quase 5.000 homicídios'', disse Gustavo Simplício. Em matéria publicada pelo O POVO no dia 11 de janeiro, foi levantado que no ano passado, a cada duas horas, uma pessoa foi assassinada no Estado.


[SAIBAMAIS 2] O presidente do Sinpol considera que o número de homicídios no Carnaval e a redução de assaltos divulgada pelo secretário de Segurança, Sevrilho Paiva, não correspondem à realidade. ''Não levaram em conta a operação da Polícia Legal e muitos boletins de ocorrência deixaram de ser feitos'', completa.


Os protestos fazem parte do movimento Polícia Legal, que teve início há três meses e denuncia irregularidades em delegacias do Estado, como improbidade, abuso de autoridade e assédio moral. Em janeiro, o grupo realizou uma manifestação na Praça dos Voluntários, em frente à Delegacia Geral de Polícia Civil, no Centro de Fortaleza.


Cemitério
No último domingo, 23, o Sinpol, em parceria com o Sindicato dos Policias Federais do Ceará (Sinpof-Ce) enterrou 4.462 cruzes de madeira na areia da Praia de Iracema. De acordo com o Sinpol, cada cruz era para representar uma mãe ou um pai de família morto pela violência.

 

Redação O POVO Online

TAGS