PUBLICIDADE
Notícias

Adolescente está foragido do Patativa do Assaré

Ele foi um dois oito internos que iniciaram o motim na unidade. Os jovens queimaram colchões e quebraram aparelhos de televisão e som

12:27 | 27/03/2014
NULL
NULL

Um adolescente de 17 anos está foragido do Centro Educacional Patativa do Assaré após rebelião que ocorreu nesta quarta-feira, 26. Ele foi um dois oito internos que iniciaram o motim na unidade. Os jovens queimaram colchões e quebraram aparelhos de televisão e som. Houve casos de intoxicação por fumaça, mas sem gravidade.

Segundo informações da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), quatro tentaram fugir, mas apenas dois conseguiram subir na muralha da unidade e pular para o lado de fora. No entanto, um deles torceu o tornozelo na fuga e foi recapturado. O adolescente que escapou cumpria medida socioeducativa por furto e é do município de Marco (a 234,5 km de Fortaleza). A Polícia está à procura do jovem.

Os outros sete internos que iniciaram a confusão na unidade foram encaminhados para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A Polícia investiga agora o que motivou a rebelião dos adolescentes.

Prejuízo

Os colchões, aparelhos de televisão, DVD e som destruídos pelos adolescentes serão repostos pela instituição. No local, havia TVs de 40 polegadas pertencentes ao Centro Educacional. Já os aparelhos de som eram dos próprios adolescentes.

A rebelião

O motim teve início por volta das 17h30min desta quarta-feira, após a realização de um evento na unidade, que contou a com a presença dos pais dos internos. De acordo com o major Lino José, do Corpo de Bombeiros, os adolescentes incendiaram colchões e quebraram lâmpadas e aparelhos de televisão.

A rebelião só foi controlada por volta das 19h30min, após ação do Batalhão de Choque (BPChoque), da Polícia Militar (PM). Os policiais encaminharam os infratores para o pátio da unidade, onde houve uma contagem e foi notada a ausência de dois jovens. No total, sete focos de incêndio foram apagados pelos Bombeiros.

Além da PM, do BPChoque e do Corpo de Bombeiros, o Centro Educacional solicitou a presença do Ministério Público, 5ª Vara de Família e Perícia Forense, para fazer a recontagem dos internos.

Redação O POVO Online

TAGS