PUBLICIDADE
Notícias

IPPOO I é desativado e prédio será leiloado

Na manhã desta terça-feira, 8, foi realizada a transferência dos últimos 59 presos da unidade

12:41 | 08/01/2013
NULL
NULL

O Instituto Penal Professor Olavo Oliveira I (IPPOO I), no bairro Itaperi,foi desativado na manhã desta terça-feira, 8. Foi realizada a transferência dos últimos 59 presos da unidade. Segundo a Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus-CE), o prédio será leiloado.


"Por se localizar em zona eminentemente urbana, a unidade não representa mais um modelo viável nas políticas penitenciárias atuais", disse a Sejus, que já anunciou em fevereiro a ordem de serviço para a construção da nova unidade, já licitada, para receber presos em regime semiaberto.

A obra vai ocorrer em Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza, e prevê a construção de 944 vagas. De acordo com a Sejus, "a obra estará toda adaptada para as exigências da Lei de Execução Penal (LEP) quanto ao cumprimento deste regime com oferta de oportunidade de trabalho, profissionalização e educação."

Enquanto a nova unidade prisional de Maracanaú não fica pronta, parte dos detentos do IPPOO I serão trasnferidos para o Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II, em Itaitinga, que tem passado por algumas mudanças estruturais.

"A unidade dedicada a presos condenados, passou a receber presos do regime semiaberto, que ainda aguardam carta de emprego ou benefícios da Justiça. Hoje, a unidade possui 561 presos, sendo quase 70% destes neste regime. Esta mudança gradativa pretende que a unidade passe a ser transformada na porta de saída do regime fechado", disse a Sejus.

IPPOO I
Inaugurado no dia 25 de maio de 1978, na gestão do então Governador do Estado Cel. Adauto Bezerra de Menezes, a unidade prisional já foi considerada a principal unidade prisional do Ceará. Desde 07 de novembro de 2006, o IPPPOO I vem sendo alvo de diversas decisões judiciais, assinadas pelo Juiz Corregedor Luiz Bessa Neto, que dão conta de seu funcionamento e interdição. A última decisão, que solicitou o não recebimento de presos mais naquela unidade, é datada de 20 de outubro de 2011. Desde então, no mesmo período do ano passado os então 423 presos, vem saindo gradativamente com as decisões judiciais e inclusive com a realização de mutirões da Justiça.

Redação O POVO Online

TAGS